https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de jandeilson

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de jandeilson

Estudante do Curso de Letras (2009) - licenciatura em Português e Literatura da Unesa.

Nasceu na cidade de Cacimba de Dentro no estado da Paraíba. Tem 24 anos de idade.

É Vice Diretor Geral da Juventude Restauradores do Império do Rio de Jan

Reconstrução

 
Vaso sou inquebrantável e
amando estou o sonhável,
sou uma sílaba imperfeita
uma benfaseja flôr e aceita.

Transporto o néctar do amor e assim
vou encantando e tocando corações
construindo sonhos e canções, bem
com meus erros e ações eu vou.

Não trago comigo um milagre, sou
uma voz em um grande vale solitário,
e cá estou a teus olhos admirar.

Sou rosa pequena a brilhar,
vaso que se reconstroe no mar,
e em beleza alguns abismar.
 
Reconstrução

E se um dia eu me esquecer de ti...

 
Se existe um pensamento capaz de te alcançar,
Que seja o meu a te encontrar,
Pois já não aguento mais pensar,
Onde será que estás, pois não me buscas.

Inquieto encontro-me agora,
Buscando em meu ser uma fuga,
Fuga daquela linda noite em que te conheci,
Quando teu sorriso me conquistou.

Agora ansioso espero,
O momento certo de te ver,
Sentir tua pele, te apreciar por inteira.

E se algo de ti eu tiver esquecido,
Com um simples sussurrar teu irei lembrar,
Quando doce foi o dia em que aprendi a te amar.

Publicada em Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos 51º Volume - Ed. CBJE.
 
E se um dia eu me esquecer de ti...

Esperança

 
Nuvens passam e
pássaros cantam aqui,
sonhando estou.
 
Esperança

Passárinho

 
Sou só um passarinho,
Tão triste e tão sozinho,
Sou só um passarinho,
Voando buscando ninho,
Passarinho, sozinho, sozinho.

Canta passarinho para ador aliviar,
Canta passarinho pro sofrimento acabar.
Passarinho, tão triste e tão sozinho.

Sou só um passarinho,
Voando e tão sozinho,
Só um passarinho,
Sem amor para curar,
Passarinho, tão triste, sozinho.

Sou só um passarinho,
Voando pra alivar,
Toda dor, buscando um amor.

Voa passarinho,
Para a dor aliviar,
Essa que não se vai,
Busca a cura lá no cais.

Passarinho, tão triste e sozinho.

Busca passarinho,
Um amor tão sonhador,
Para o teu canto
Complementar com tanto amor.

Passarinho, tão triste e sozinho.

Esse passarinho
Que chorando quer cantar,
Ele busca seu amor,
E um dia encontrará....

Há passarinho, tão triste e sozinho.
 
Passárinho

Mãe Rosa do Sarau

 
Mãe és o caminho,
Minha luz sem igual,
Diferentemente linda,
És a Rosa do Sarau.

Mãe, super gentil,
De pensamentos sem igual,
Protetora do meu lar,
Intercessora, és minha mãe.

Sois a rosa mais formosa,
Um exemplo de amor,
De tantas frases que escrevo,

Mãe, repetitivo estou.
Assim sendo minha mãe,
Só consigo expressar o meu amor.

A Edvanda Bezerra
 
Mãe Rosa do Sarau

Lágrimas que de ti me afastam

 
Estou caminhando na praia,
Atrás de mim a lua vermelha em sangue,
As lágrimas de ti me afastam,
Sou pequeno, não sou grande.

O coração apertado no peito,
Vou caminhando sem jeito,
Sofrendo tão grande dor,
Chorando a perda desse tão puro amor.

Não olho, atrás está a lua,
Em sangue, vermelha está,
Às sombras de minhas pegadas,

Fico eu a contemplar,
O passado deixei para trás,
Agora me ponho a caminhar,
Mais na frente um amor vou encontrar.

Publicado em Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos 52º - Ed. CBJE
 
Lágrimas que de ti me afastam

Amor tão puro amor

 
Amor que me despertou,
Amado amor sublime,
Sagrado velado em meu coração,
Tão belo amor, singelo.

Grandes ilhas em pequenos espaços,
Ilhas tão longas e belas,
Arvorejadas ilhas singelas,
Converteu-se assim o meu amor.

Amor tão puro e duradouro,
Que as vezes me faz chorar,
Ah esse amor sincero,
Que um dia quis eu encontrar.
 
Amor tão puro amor

Lembrança de um dia

 
Sol em plena aurora a brilhar,
Árvores molhadas está a neblinar,
Canto de pássaros e sabiás,
Aqui estou a sonhar coisas de anos atrás.

Não trago comigo alfazemas,
Mas o perfume dos pastos lá de casa,
Na lembrança a bela terra molhada,
Com rosas sendo cultivadas.

Lembro-me bem do rouxinol,
Dos cantos de pássaros no amanhecer,
E da bela fazenda de girassol,
Do silencioso entardecer.

Passados anos trás,
De Cacimba de Dentro me faz,
Lembranças felizes e vorazes.
 
Lembrança de um dia

Vai e volta

 
Vai e volta
espuma branca é a
voz branda no mar.
 
Vai e volta

Canta Minh'alma

 
Minh'alma canta,
Repleta de alegria,
Canta minh'alma,
Segredos da vida.

Canta minh'alma,
Vida ativa,
Canta um dia,
Tudo que de bom sentiu.

Canta minha vida,
Os cantares de um dia
Cheio de gosto viver,

Cheia da mais pura alegria,
De ser alma e poder querer.
 
Canta Minh'alma

Noites

 
Noite que se passam,
Vejo como és de tão perto.
Vejo como passas demorada,
E contando os segundos estou.

Sou num minuto teu amigo,
Em outros insuportavel estou.
Quando com calma chegas ao fim,
Alegre estou.

Teus segredos em meu olhos,
São segredos passageiros
De minutos constantes.

Fico triste quando terminas,
Mais triste quando de ti me desperço,
Sem a companhia de um amor.
 
Noites

Mar de Deus, mar de amar

 
Contemplo a lua prata no céu,
Abaixo dela está o mar,
Mar escuro como um véu,
Acima dele a lua a brilhar.

Vejo milagres acontecerem,
São inúmeros como as estrelas do céu,
A lua tão linda a brilhar,
Mar de Deus, mar de amar.

O maior de todos os milagres aconteceu,
A vida ele deu por nós,
Filho de Deus, mar de Deus,
Tanto amou que por nós morreu,
Mar de Deus, mar de amar.

A lua tudo contemplou,
Os astros todos acompanharam,
O sol não brilhou,
Brilhou Jesus na Cruz,
Mar de amor, de misericódia, mar de Deus.

E se um dia alguém duvidar,
Procure na lua a brilhar,
A resposta do que aconteceu,
No mar tudo refletirar,
O amor de Deus tão grande,
Que chega a ser mar,

Mar de Deus, mar de amar.
 
Mar de Deus, mar de amar

Nosso Encontro

 
Se canto, amor,
Se sonho, clamor,
Se amo, ardor,
Se chamo, com dor,
Se ardo, paixão.

Apaixono, amor?
Amo, favor?
Apaimorar, silêncio, paixão + amar.

Se silêncio, teu sou,
Se falo, teu estou,
Se canto, pra ti.

O que não sou, estou,
Sincero, a te olhar,
Percebo, te amar,
Agindo, te conquistar,
Olhando, teu distânciar.

E se no fim, me olhas,
Te encantas, não há distâncias,
Neste amar, separação,
É só distância, a contemplar,
Os meus escritos, admirar,
O nosso encontro, finalizando,
Como um canto, de amor ou dor?

Rio de Janeiro, 21 de Abril de 2009.
 
Nosso Encontro

Poesia

 
Salve dia glorioso,
de cantos inefáveis,
de Poetas reunidos,
aos montes declamando, cantando.

É a Poesia baluarte,
da Paz, da Vida, da Arte,
é ela o começo, o fim, Marte.

Saudai a Poesia poeta,
Cantai hinos de louvor,
só ela conseguiu traduzir,
o Horror, a Alegria e o Amor.

Homenagem ao Dia Internacional da Poesia 2009.
 
Poesia

Amo-te deveras muito

 
Amo-te a noite,
No mais descansado de meus sonhos,
Onde jamais acordo,
Onde sequer tenho tempos outros,
Onde só a você me dedico.

Amo-te no mais delicado dos abraços,
No mais fiel das palavras,
No mais sinceros dos desejos.

Amo-te como se a ninguém mais amasse,
Como seja unica em tudo,
Das mais distantes terras, meu amor lá está.

Amo-te a ponto de morrer,
Se não morro é porque penso em você,
E sei que se sofreres de amor,
Não te amaria tanto assim.

Amo-te em devoção,
Sou teu primeiro, mas não único,
Porem amo-te mais que qualquer um,
E de tanto te amar é que desejo
Em teus braços me entregar,
E em teu colo de amor morrer.

Dado em Rio de Janeiro, 10/05/2006
 
Amo-te deveras muito

Pais e Filhos

 
Vejo a favela,
a perda e a dor,
pessoas de bem vivendo no mal?
Dentro do mal.

Vejo as pessoas,
o que sinto,
Jesus sabe.

Mãe chorando,
pai sofrendo,
irmãos inconsolados,
é assim, é assado,
é a dor no regasso familiar,
a perda de um filho.

A bala perdida desviada,
perdida ou achada no filho,
na filha que em casa estava?

Antes tinha Deus,
hoje o que tem?
Falta alguém,
na família que sofre unida.

Falta Jesus, nessas vidas,
tudo se perdeu,
o valor, a moral,
a morte virou sacrau,
tão banal,
é números e não mais pessoas.

Olho a favela,
sinto o ar que a serca,
discriminação, descriminação
da situação na mídia,
esquecem a vida
do pobre trabalhador.

Há bandidos,
no Congresso também e permitimos,
falta alguém?

Há o pobre, descalço, ferido,
crianças sofridas, até bandidas,
aprendem sozinhas na rua,
enquanto os pais trabalham,
escola nenhuma,
abandono total.

Tinham comida,
teem fome desmedida,
de Deus, Jesus,
e o lobo desfarçado de cordeiro cresce,
a confusão é grande,
a Sociedade esquece,
seus valores principais.

Tinham tudo,
hoje não teem,
dignidade,
os favelados.

Culpa de quem?
Deus sabe!

Um compromisso com denúnciar as situações ridículas que vivem nosso povos.
 
Pais e Filhos

A escrita como meio de interação das novas realidades ficcionais.

 
Escrever não é simplesmente transcrever no papel o pensamento.

Em se trantando da escrita dita propriamente literária, escrever vai além das capacidades de se transmitir apenas uma mensagem, é também transmitir um conceito e uma estética nova ao texto literário.

A estética por si só vem acompanhada de conceitos e pré-conceitos estabelecidos, ditando o que é bom e o que não é. Mas nem sempre o momento literário favorece ao autor de tais textos, veja pro exemplo Machado de Assis que ao seu tempo foi tratado como um louco, alguém cujo os pais das jovens damas da Corte queriam distância de seus escritos, julgavam que tais escritos machadianos poderiam desvirtuar a honra das belas jovens. O momento literário nem sempre favorece ao autor, mas o tempo é o único julgador das obras.

A escrita passa normalmente por evoluções e mutações, a literatura por sua vez passa por adaptações de momentos, renovando assim suas capacidades de cativar os corações, com histórias e novas perspectivas de vidas.

O sonho nem de longe pode ser esquecido, escrever é transformar tais sonhos, possíveis e impossíveis, em realidade, cujos os principais autores destas realidades interagem em mundos totalmente diversificados, é o transportar das culturas às realidades ficcionais e a criação e adaptação de novas culturas.

Escrever não simplesmente quer dizer sonhar, mas transformar sonhos em realidades.

Um texto para se refletir.
 
A escrita como meio de interação das novas realidades ficcionais.

Pensamento

 
Teus olhos e
cristais lapidados
meu contentar.
 
Pensamento

Dentro de mim

 
Um amor embaixo das estrelas,
Dois apaixonados ao luar,
Três rimas e conquistas
Quatro sonhos ao viajar.

Sob o véu estrelado anoitecido,
Dois amores apaixonados inconfundidos,
Ouvindo canções distanciadas,
Canções de amores adormecidos.

Sonhos despertados em caminhos,
Maturados sob o sol tão lípido e limpo,
Acariciados entre nuvens abobadados,
Amores, amores, exilados.
 
Dentro de mim

Meu agreste sofrido

 
Meu amado agreste,
De onde saí não faz muito,
Tempo, que me recordo,
De quando às árvores subia,
Para sentir bater o vento em meu rosto.

Agreste amado,
De onde não se consegue esquecer,
Dos momentos vividos,
Só alegria posso ter.

De seca às dores da colheta errante,
Mas de chuva alegria, nostalgiante.

Das familias pobre de meu agreste,
Recordo apenas suas alegrias,
Pois suas tristezas se tornaram para mim
Lições diarias se fim.

Termino minha frase agrestiniana,
Falando de minha tristeza apenas,
Por não ser reconhecido agrestino sofredor,

Que de lá parte,
Para uma vida melhor,
Onde os percausos de dores
São maiores que aqueles
Sofridos em terras outras.
 
Meu agreste sofrido

Jandeilson Galvão Bezerra
Jandeilson Galvão Bezerra

www.jandeilson.com