https://www.poetris.com/

Poemas de desilusão

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares da categoria poemas de desilusão

Estou triste, desiludida e cansada 🌹

 
Estou triste, desiludida e cansada 🌹
 
Estou triste, desiludida e cansada
Das dores que me castigam
O corpo e a alma
Das injustiças, de tanta falsidade
E a hipocrisia do ser humano
De ver as pessoas a viver de aparências
De ver tanta desigualdade
Entre ricos e pobres
De ver tanta maldade, que fazem às crianças
De tanta incompreensão no trabalho
Das falsas promessas dos nossos governantes
De conviver com pessoas egoístas
Maldosas fúteis e inúteis
De ver prosperar a impunidade
A nossa justiça é cega
De ver tanto sofrimento, no abandono dos velhos
De tanto desamor, entre pais e filhos
De ver tanta falta de fé e de esperança
De ver portas fechadas para quem mais precisa
Que mundo é este em que nós vivemos?

Lavo a minha alma triste
Num terror latente
De gelado mar de tanta desilusão.

🌻🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Estou triste, desiludida e cansada 🌹

Esta depressão que me queima a alma 🌺

 
 Esta depressão que me queima a alma 🌺
 
Esta depressão que me queima a alma
Seca-me o sangue, seca-me o coração
Aperta-me o peito contra uma rocha
Fere-me o corpo com a escuridão
Deste castelo que é esta vida
Maldita e bela
Com fome e tudo e nada
Sinto-me gelada
Arder no fogo de um tronco da árvore
Do poço profundo que é a minha alma
Olho para mim e não me reconheço
Já não sei quem sou
Serei um pedaço de carne podre
Sem sangue sem alma
Neste mundo selvagem e feio
Como uma peste de inveja e ódio
Sinto a minha alma gelada e morta
Como se fosse as águas do rio
Choram de amor, choram de frio
Choram por tudo e por nada.

╭•⊰ 🌺

Quando me vi ao espelho
Não reconheci a minha alma
╰⊱♥⊱╮💕╭•⊰ 🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
 Esta depressão que me queima a alma 🌺

GRANIZO NA ALMA 🌹

 
GRANIZO NA ALMA 🌹
 
As tempestades de granizo
Que assaltam a nossa alma
E o nosso coração
São como as pessoas
Que nos mentem enganam
E traem, que apunhalam-nos
E deixam em carne viva
As nossas costas e o coração
Sentimo-nos como se estivéssemos
Geladas de desgosto
Como dar ou se dá a outra face
Se elas parecem lobos em pele de cordeiro
Será que não podemos abrir mão das pessoas
Com defeitos e que devemos perdoar?
Elas não veem que a beleza fundamental
Está no interior do coração
Não quero iludir-me umas são do bem
Que trazem amor, mas outras trazem o mal
O ódio, a inveja e o rancor
As tempestades são passageiras
A maldade humana não.

🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
GRANIZO NA ALMA 🌹

Sou um velho diário deitado no lixo 🌻👒

 
 Sou um velho diário deitado no lixo 🌻👒
 
Sou um velho diário
Deitado no lixo
Na areia esquecido
Quando a dor não cabe no peito
Fica na alma e transborda de insónia
Sou um velho diário
De rosto estampado, calor
Fogo, alegria nostalgia e expressão
Sou música, palavras, frases
Um reviver, uma ilusão
Do presente e do passado
O meu diário é um amigo
É uma doce companhia
Pétalas de rosas entre as folhas secas
Numa bela recordação
Mas hoje querido diário será diferente
Vou sorrir e voltar a viver
Deste diário velho deitado no lixo
Que tanto amou deixou saudade.

Escrevo o que o meu coração vê
Mas a minha alma
Sente-se num jardim de belas flores

🌹🌻👒
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
 Sou um velho diário deitado no lixo 🌻👒

" FRAGA CRUA 🌹 ENTRE A SERRA"

 
" FRAGA CRUA 🌹 ENTRE A SERRA"
 
Encontro um silêncio incompleto numa fraga
De musgo de tantas saídas sobre os labirintos no trilho
Ausência que se exibe solitária adormece num corpo exposto

Veredas no caminhando de fragas escorregadias na serra
Peregrino sem conseguir ver o mundo a mover
Compasso firme deste caminho estreito da serra

Diante de mim sozinha há um vínculo
Que me prende nesta subida que tento ser neste combate
Uma vencedora, mas não é pela morte que tanto me persiste

Sou como uma fraga nua e crua posso cair porque exijo demais
Emoções que descobrimos encontramos no sossego
Da alma ferida e sentida tem sede de amor, alegria, sorte, desejo

Pensamento que esqueceste e sentiste no afogamento das lágrimas
Procurando um sorriso sem tristeza ou dor feito em harmonia
Hei de escrever-te um poema na ardósia preta dourada

Seara de trigo entre a fraga

。.:*♡。.:*🌸♡。.:*♡。.:*♡

👒🌸
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
" FRAGA CRUA 🌹 ENTRE A SERRA"

O TUDO E O NADA

 
O TUDO E O NADA
 
"Só uma palavra me devora, aquela que meu coração não diz"
- Fagner-

Veja só
o que restou:
– o vazio!
e o vazio é tudo!
Preenchê-lo para quê
se já transborda
de nada!

para que
transfusão de versos
onde pulsa transtorno
que é poesia

sossegar
o que me agita
a escrita
onde nem imaginas

libertar o grito
que a garganta
estrangula

tanto me aturde
e fascina
o que te define

Eu te amo sim!
Sim, eu te amo!
ecos somente
no vazio
de poemas
mal lidos
nenhuma palavra
foi mordida
nos versos minguados
do meu estio

Restou sim
o tudo e o nada
só pra não te dizer
- estou sentida!

Maria Lucia (Centelha Luminosa)
 
O TUDO E O NADA

Revelia †

 
 
- mas você é um menino!
- e dai?
- Dai que meninos não usam maquiagem.
- Quantas caras você acha que o Diabo usa para ser amado como Deus?
Em silêncio...
Observou o céu procurando o caminho das estrelas onde sabia que estava guardado dele o verdadeiro coração.
 
Revelia †

Sem dinheiro para o perfume...

 
Sem dinheiro para o perfume...
 
Um olhar final ao espelho...

Um casaco um pouco velho,
As calças,disfarçam bem,
Blusa já muito usada
Mas passada,
Lembrando tempo de alguém
Muito querido(sua mãe)
E sabe que ela, na vida
Nunca se deu por vencida ...

Situação complicada,
Agora desempregada
O seu dinheiro não abunda.
Vê a vida a desandar,
Sem um cais para ancorar
Como um navio que se afunda...

Olha o espelho novamente
E mesmo que tristemente
Levanta com força a cabeça
e pensa:
Que o infortúnio não vença!
Vou continuar a lutar
E a vida vai melhorar...

E a imagem altiva e bela
Lá do fundo do espelho
Olha de novo p´ra ela
E diz-lhe sem um queixume:
-Vai! Força! Arrasa!
Então,
Pinta os lábios de vermelho,
Salto alto,sai de casa,
Mas já lhe falta o perfume!...
 
Sem dinheiro para o perfume...

"Não somos o bastante para nós."

 
"Não somos o bastante para nós."
 
Momentos de sonho encantado
Muitas palavras envolventes
Sem perceber esqueci o passado
Éramos nós... Somente.

Tivéssemos parado o tempo,
Naquele bom dia!
De certo não estaríamos
Agora vivendo melancolia.

Saudades... Deixará.
Em meu sofrido coração
Mas amizade assim não dá
Prefiro viver na solidão.

Tentei te ajudar a viver o amor
Amor fraterno sem maldade
Mas vejo que prefere a dor
Ilusões e falsa felicidade.

Hoje me resta a triste narrativa
Que não somos o bastante para nós
Em lágrimas só resta á certeza
De saber e dizer que seremos sós.

Love Will Lead You Back - Dayne Taylor
 
"Não somos o bastante para nós."

Há um estranho sopro de vida inoculado 🦋

 
  Há um estranho sopro de vida inoculado  🦋
 
Há um estranho sopro de vida
A engravidar a íris das palavras
Nos esqueletos da estranheza
Deste mundo no silêncio da alma

Há um recolhimento do corpo
Encravado nas trevas pelo estrondo
Que brilha intensamente na escuridão
E que mastiga o pão sem preces

Há um que ignora o seu consolo
Um bicho, sem deus, sem fé, o homem
Devorador de mundos estranhos
Sopro de vida que engravida as palavras.

A vida é como um lobo selvagem
Ó devoras ou és devorado.
🦋👒
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
  Há um estranho sopro de vida inoculado  🦋

Estou cansada de sorrisos forçados👒

 
Estou cansada de sorrisos forçados👒
 
Estou cansada, triste de sorrisos forçados
Conversas onde ninguém ouve ou quer ouvir
Onde todos queixam-se e ninguém tem razão
De máscaras, de fingimentos, mentiras
Choros paranóicos, de aparências ilusórias
Realidade construída, de sonhos, desilusões
Da crueldade e da curiosidade mórbida alheia
Orgulhoso desmedido sem vergonha
Estou cansada de gente falsa sem sentimentos
Cansada da tanta injustiça de tanta maldade
Que me deixa com um nó preso na garganta
Porque não consigo engolir todo o mal
Sinto-me cansada deste mundo de mentira
Falsidade e intriga, nos dias de hoje é muito difícil
Encontrar alguém que realmente queira o teu bem
É uma deceção, sinto-me cansada, neste mundo
De tanta maldade e futilidade.👒

Benditos sejam
Todos os meus inimigos
Eles pelo menos
Não me conseguem trair.

👒🎀
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Estou cansada de sorrisos forçados👒

Inverno frio de meu coração

 
Inverno frio de meu coração
 
Fico as vezes sem os momentos, perco-me dos instantes da vida
Como um sombra me padeço na desilusão
Para uma direção os ventos me leva em sonhos
Quem causa tudo isso é você um amor não correspondido
Fico noites sem dormir, te amo tanto, acordo nas madrugadas
Aquele silêncio vazio vivo em espanto
Inverno frio de meu coração, nevoando

Flores de minha boca que choram na primavera
Folhas de outono, caindo em lágrimas no chão
Verão de meus lábios ficam sem o brilhos do sol quando não beijado, minha alma chora
Na desilusão meus olhos triste em lágrimas
Pingam as gotículas em minha dor

Ando pelo mar da vida em busca de ti
Nem o tempo apagará os meus passos
Somente você me completa
Vou pelos caminhos dos teus olhos tentando te encontrar
Você é o meu amar, o meu mar
Por você morro de paixão, hoje sou somente solidão

Autor: martims
JOS´SE CARLOS RIBEIRO
12.08.2015

http://www.entendaoshomens.com.br/wp- ... omem_dormindo-635x415.jpg

http://pantokrator.org.br/po/wp-conte ... oads/2011/10/fraqueza.jpg

http://2.bp.blogspot.com/-Vq74aDswoh4 ... k01qcbtufo1_600_large.png
 
Inverno frio de meu coração

Há em mim um silêncio╭•⊰ 🌺

 
Há em mim um silêncio╭•⊰ 🌺
 
Há em mim um silêncio
Uma agonia que me afecta
Que se esconde nos instantes
Perdidos dos dias de inquietude
Há em mim uma mágoa que vai ficando maior
Num longo triste e eterno percurso
Onde os meus escritos estão gravados
Na minha própria loucura talvez sã
Livro-me desta demência num velho livro
Já lido e gasto pelo tempo.

A gratidão é agradecer
O pouco que temos.

🍁
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Há em mim um silêncio╭•⊰ 🌺

Oh morte de longas negras vestes, os lobos ✍

 
Oh morte de longas negras vestes, os lobos ✍
 
Oh morte de longas negras vestes
De garras afiadas, foice na mão
Oh amiga esperança que agarra a alma

Que acelera tão forte o coração
Granito polido, escorrido do céu
Soltam uivos de medo ou escuridão

Entre os lobos que anunciam a morte
Largam suspiros arrancados no peito
Capa sombria que lhe cobre o corpo

Fecundadas mágoas das dores sentidas
Lágrimas soltas caídas nas velhas eiras
Nas pedras frias que já cobrem os ossos.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Oh morte de longas negras vestes, os lobos ✍

🌼PRIMAVERA EM PROSA

 
🌼PRIMAVERA EM PROSA
 
As palavras são a minha companhia
Procuro-as na ponta do lápis
Tentando imaginá-las na ponta dos dedos
Os versos gritavam já escritos
Os sonetos escondiam-se
As frases eram as lágrimas
As palavras dão liberdade, muita saudade
Penso descanso entre uma prosa
De tantas lembranças poéticas
Flor no peito de tanta beleza
E os olhos resistem à felicidade escrita
A minha alma fica repleta de amor
São as palavras a minha doce companhia
Memória que me faz vestir de primavera ficando à janela

Ler é mergulhar
Nas páginas de um belo livro
Com o conhecimento que me dá
🌹

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
🌼PRIMAVERA EM PROSA

Pedaços da vida

 
Pedaços da vida
 
Porque deixou de me amar passo noites sem dormir
Madrugadas fumando, na fumaça me escaldando.
Amanhece o dia ali continuo nos pedaços da vida.
Vejo-me na decadência estou em demência.

Meu amor ainda percorre você, não consigo te esquece.
Minha vida virou um abismo, nele estou me aprofundando.
Uma amargura que aos poucos me triturando
Não tenho mais a essência do viver, já não sei do meu ser

Desilusão que me maltrata você comigo foi ingrata
Do meu lado o copo, cada gole que bebo é um grito do teu desprezo
Estou assim por tanto te amar, meus dias é nesse maldito bar
Somente a me embriagar
A solidão me convida, para te esquecer na bebida

Autor: martims
07.04.2015

http://www.pastorantoniojunior.com.br ... alcoolismo-na-fam_lia.jpg

http://2.bp.blogspot.com/-N6ewdcQiyCU ... E1ZcZQAs/s1600/bebida.jpg

http://entretodasascoisas.com.br/wp-c ... cle_BarAlone-1000x500.jpg
 
Pedaços da vida

Ode desencantada - Poema de Aniversário

 
ODE DESENCANTADA

[Quase cinquenta anos a caminhar contigo, Poesia]
In “Ode à Poesia” de Pablo Neruda

Quase cinquenta anos a caminhar contigo, Vida.

Tento recordar um só momento em que não me sentisse impotente ante a força do teu (a)braço… Mas não consigo.

As minhas recordações falam de sangue, suor e lágrimas.
E o meu currículo apenas consegue apresentar vitórias efémeras e alegrias desmaiadas.

Em mim habita um fantasma que engoliu a língua e que tenta gritar, num misto de dores de estômago e de sobrancerias destroçadas.

Além do mais, doem-me os músculos de carregar o monstro da amargura;
E dói-me o coração de tanto bater por paixões alienígenas;
E dói-me a cabeça de tanto congeminar planos inúteis, para escapar das minhas próprias teias…

Vida!... Oh, vida!...
Muitos itinerários acidentados e objectivos sempre longínquos!...

Vale a pena sonhar alto para quem têm as pernas curtas e as asas cortadas?!...

Só tenho sido feliz a espaços – quando durmo – nos céleres instantes em que caso os sonhos com os devaneios…

… Mas só mesmo até os pesadelos assumirem de novo o controlo da situação!

09.09.09, ValTer Ego

[Poema talvez triste demais para este meu dia de Aniversário.]
Felicidades para todos vós!
Abílio
 
Ode desencantada - Poema de Aniversário

Vivo com tristeza moro com a solidão sofro com a desilusão

 
Vivo com  tristeza moro com a solidão sofro com a desilusão
 
Passos que me levam
Uma tarde sentida de onde os ventos trazem
Somente amargura
Não sei por onde meus sentidos si foram
Deixando em mim uma terrível dor

Nada mais me toca, sou um neutro nessa vida
Tudo se acabou, os sonhos de mim se refugiaram
Vivo com tristeza moro com a solidão sofro com a desilusão

As essências me abandonaram, em vão me deixaram
Um ser sem vida, pelo amor nocauteado
Mais ainda por ti apaixonado

Autor: martims
12.05.2015
JOSÉ CARLOS RIBEIRO
 
Vivo com  tristeza moro com a solidão sofro com a desilusão

(Com)penetrada

 
 
Maldito Don Juan, maldito.
Olhos ferozes que enredaram os dela.
Por quê?
Acorda, Pollyana, não sonha.
Sentir-te-á uma novilha abatida.
O sádico com discurso de príncipe encantado,
falava em prosa:
-Permita-se! Por favor, sem protocolos, meu amor, pois a vida é curta, não vou te fazer nenhum mal.
A inocente apaixonada sonhava com os olhos abertos e beijava com os olhos cerrados,
compenetrada no discurso do tagarela.
(Com)penetrada, as lágrimas desciam...
 
(Com)penetrada

Minha luz quebrada

 
Minha luz quebrada
 
MINHA LUZ QUEBRADA

Quando dei por mim o Sol se punha
Com a Saudade, fiquei desatenta.
A Vida é testemunha
Do meu calar, desta memória sonolenta.
Não sei o que é feito de mim!?
Ouvi rumor trazido pela ventania
Que na estrada, já lá bem no fim!?
Uma silhueta imprecisa se via.

Raio a raio vai-se o Sol a diluir
Cansei de remar contra maré e até de lembrar
Perdi agilidade tropeço ao seguir
Repouso agora na inquietação
Nu trago o olhar e o coração
Apenas os sonhos continuo a desabotoar.

Já se fecha o dia, minha luz quebrada
Os pássaros regressam ao ninho com saudade
Eu sinto-me nesta viragem mutilada
E aos meus dedos vai faltando vontade.
Da terra o cheiro a tojos e giestas
Em mim a estranheza de mais um dia passado
Balouçam as folhas a que o vento faz festas
E eu sou a menina sonhadora,
Num sonho encantado,
Já da Vida perdedora...

rosafogo
 
Minha luz quebrada