https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de puuca

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de puuca

senhor primeiro ministro

 
senhor primeiro ministro
vamos dar uma volta e conversar
vamos passar pelas ruas onde moram
pessoas que nao tem tecto para os abrigar

peço com todo o respeito que me indique
qual o preço a pagar
para esta fome e miseria acabar

vamos aquela farmacia
onde muitas vezes vejo uma velhota
gaastar os seus unicos centimos
na medicaçao para minha revolta
vejo um toxicodependete a receber metadona a borla

diga senhor primeiro ministro
onde anda a nossa dignidade
quando o senhor fala em solidariedade
e dorme em lençois de seda
diga me que fazemos quando
gastamos os nossos rendimentos

em seguranças e impostos
e quando quaremos medicos e saude decente
morremos antes da carta de uma consulta se apresente

diga me senhor primeiro ministro
para onde foram os valores e dignidade que os nossos avos nos incubiram
porque decerto nao tenho mais
exemplos para as crianças que nasceram

ensinamos aos nossos filhos
que trabalhar e ajudar um pais a crescer e correcto
como faze-lo?
se ate os nossos governantes nao fazem o que esta certo

diga me senhor primeiro ministros
quanto paga pela sua casa luz e agua
pois nos portugueses quando fazemos
o nosso orçamento nao chega

pois e senhor primeiro ministro
aqui so duas coisas a fazer
ou mudamos de vida e passamos a nao viver
ou entao mudamos voçe
 
senhor primeiro ministro

nao tenho jeito

 
Não tenho jeito com as palavras ditas
Tão pouco tenho jeito para amar
Tenho apenas desejos
E esta enorme vontade de te abraçar
Sinto te no ar e no meu universo
No escuro na noite e ate no meu espelho
Es presença assídua nos meus sonhos
Trago na boca o gosto da tua
Quero ser teu céu teu sol e tua lua
Não importa onde estejas
Eu desde aqui vou beijar te nos meus sonhos
O meu sangue fervera por ti ate que me perca nos teus beijos
Trás me o teu sorriso tua vida e felicidade que para mim
Este amor não tem esquecimento nem prazo de validade

elena
 
nao tenho jeito

SOBRE MIM

 
CRESCI VIVI APRENDI DEPOIS EXISTI
TRANSPORTEI VITORIAS E DERROTAS
NA PALMA DA MAO
VIVI ANGUSTIAS MAS LUTEI
E ENGRANDECI O CORAÇAO
CAI AO FUNDO DO ABISMO
CONHECI LIMBO
ESCAVEI TREPEI E AGORA
JA RIO
CHOREI LAGRIMAS DE DOR
OUTRAS DE ALEGRIAS
MAS NUNCA ME DEI
POR VENCIDA
FIZ DA VIDA
O QUE SEMPRE ACHEI QUE SERIA
E ASSIM NAO FOSSE ENTAO
DE CERTO MORRERIA
VIDA QUE NAO DE LUTA ENTAO NAO E VIDA
 
SOBRE MIM

quem

 
onde foi que me esqueci
de te esquecer
onde foi que me perdi
neste querer
onde foi que deixe a minha paz
foi para onde estas
quem me da ao dormir o teu perfume
ou o teu calor
quem me consome
este amor
este amor doi e corroi
a minha paz interior
quem me traz a vida e me faz feliz
me lembra de me esquecer de ti
 
quem

quem dera

 
quem dera quando fui criança
ali permanecer
ali onde tudo era puro
era bom de viver
quem dera fechar olhos
a este triste e cizento mundo
e ficar nos escuro
num silencio profundo
quem dera a vida
que ficou para tras esquecida
onde se dizia
a vida e e para ser vivida
 
quem dera

um dia

 
Um dia falo te de mim
Do que fui do que sou do que serei
Falo te do meu mundo
De quem amei de quem amo de quem amarei

Falo te ao ouvido em modo de silencio
Para que seja o nosso segredo
Um dia digo te que te amo
Um dia perco o medo

Um dia vou pegar te na mão
E levar te a um mundo so meu
Vou abraçar te beijar te e fazer te meu

Dedicar te um poema
Que inventei para nos
Escrever to na alma
Para o soletrares
Quando estiver mos sos

Um dia hei de amar te tanto
Que morrerei de alegria
Um dia juro um dia

elena
 
um dia

choram

 
choram maes os filhos
pela guerra perdidos
choram maes os filhos
pela droga vencidos

choram maes os filhos
pelo sistema corrompidos
choram maes os filhos
dados por desaparecidos

choram filhos as maes
que os vendem ao nascer
choram filhos as maes
que acabam de perder

choram filhos as maes
que nao pediram para nascer
choram filhos as maes
que insistem em nao o ser

choram filhos e maes
em campos de guerras perdidos
choram maes e filhos
pela fome quase vencidos

choram ate a alma secar
choram ate o sofrimeto e a morte os salvar

este nao comento
 
choram

tua tao grande culpa

 
recebi o mundo a meus pes
quando acordei a teu lado
perdi o sabor do boca
quando esse mundo se deu por acabado
travei guerras e batalhas
com alma em desespero
mas levantei me
este amor hoje enterro
nao queiras falar de mim
quando nao sabes quem sou
conhece apenas a pessoa
que por tua culpa se tornou
se um dia me olhares
olha me nos olhos
e veras que eu
sou aquela que atormenta os teus sonhos

elena

estas palavras sao dedeicadas a minha irma que sofreu por amor e graças a pessoa espetacular que e tornou se num exemplo a seguir
 
tua tao grande culpa

se

 
que facil é dizer te amo
quando estamos sos
o dificil é dize-lo
quando estao todos
se tu me olhas se tu me olhas
vou ensinar-te a dizer te amo sem falar
se tu me olhas se tu me olhas
nao sao necessarias palavras para te encontrar
apenas me basta o teu olhar
se te disser em silencio qua te amo
certamente nao vais precisar
de tradutor
baste veres no meu olhar
se tu me olhas se tu me olhas
te direi que assim e mais facil de te encontrar
se te me olhas se tu me olhas
vais aprender a dizer te amo sem falar
 
se

poema para poetas

 
o poeta escreve com alma
sente chora
sente a dor de o amor o poeta em cada frase enamora
sente a vida
em cada palavra
em cada rima
o poeta e solitario por jamais
encontra quem sinta o amor da mesma forma
o poeta é vida é dor o peota enamora
o poeta sabe que ser poeta e amar a arte da escrita ser poeta e
sem duvida uma dadiva divina
 
poema para poetas

lembrar te para alem da morte

 
se existe luz onde vive a escuridao
se existe vida onde mora a solidao
se existe ar onde o cerco e fechado
se existe isso tudo existes tu
existe a tua mao a cariciarme quando choro
existe tua critica a despertar me quando erro
existe a tua bondade a tua sabedoria
a tua idade o amor de pai para filha
sinto tanto a falta do teu ser
que agonio doi demais o te perder
sinto falta da tua presença do teu amor eterno
e choro tanto que a alma seco
quero lembrar te em vida mas doi
porque se faço nunca direi é mas sim foi
tento gritar a mundo a dor tento ser forte
mas por muito mais que grite ou chore
nao vou esquecer nao vai passar
esta dor que me faz
lembrar te depois da morte
elena

estas palavras sao dedicadas ao meu pai que tanto amei e amo
 
lembrar te para alem da morte

o medo

 
Tenho de mim o que nunca tive
Um pouco de nada um pouco de tudo
Um sorriso espontâneo outras vezes fechado
agora anseio nada outras vezes o mundo
As vezes sou livre outras vezes me guardo
Transparente dividida senhora menina
Sou carente de ar não gosto de me dar
A quem não sabe amar
Invejo o vento de ser livre de voar
De todos os lábios e faces beijar
Trago comigo saudades que não quero matar
São lembranças que não quero recordar
Corro num correpio desenfreado
Tenho medo que o dia tenha acabado
Desespero com a noite
Pois faz me lembrar o passado
Triste sombrio e sem luz
Não me seduz
Quero acordar rápido e de novo um dia começar
Que corra que venha o dia em que jamais vou acordar
elena
 
o medo

tropecei num anjo

 
todos os dias olhava o espelho
e reparava que os meus olhos nao iam alem de mim
sentia um amargo na boca
coisa nunca senti
tropecei na rua quando olhei
nao estava ninguem nem nada para me apoiar
olhei outra vez e estavas tu para me agarrar
levaste me para casa
tratas te mim
contas te historias
que me fizeram rir
levaste me ao ceu
onde tudo era perfeito
nao es nem principio nem fim
es o meu centro
volltei a olhar o espelhos
meus olhos tem um esplendor que esbanjo
que me faz viver e pensar que naquele dia
tropecei num anjo
 
tropecei num anjo

adeus

 
por entre vales e rios da minha memoria
encontrei te a ti
onde celebras a felicidade
onde nao fui feliz
olhas me olhos e me perguntas
num grito sussurrado
se me lembro de alguma vez
me teres amado
escondo a face para nao mostrar
que estou a mentir
e entre soluços das lagrimas que caiem
digo que sim
agora podes partir
agora podes ser feliz
 
adeus

desejos

 
aquela palavra que nunca te disse
foi a que mais sussurei
aquela caricia que nunca que te dei
foi a que mais desejei
aquele silencio que te mostrei
foi onde mais me expliquei
aquele abraço esquecido
foi o que mais anseei
e tudo perdi
apenas por pensar em mim
ama me quando menos o mereça
pois e quando a minha alma
tem mais carencia
aprende que as vezes
nao te o diga
e o teu amor que a minha alma
mendiga
 
desejos

o que daria

 
Ela não sabe o que e o amor
Ela so sabe de golpes e desolação
Na sua alma reside a pena e a dor
So tem medo no coração

Não conhece mais o homem
Por quem se apaixonou
Não sabe no que ele se transformou

E na sua cozinha
Tão prisioneira da sua casa
Onde os dias passaram como rotinas
Onde pedes a deus
Para que lhe leve a vida

Na sua janela grita ao céu mas fa lo calada não
Va ser que acorde o que maltrata cada pedaço do seu ser e da sua alma

O que daria eu para mudar a sua dor por um dia de paz e de amor
O que daria eu para parar o relógio e voltar atrás onde não havia no peito daquele homem ódio e fúria tão voraz.

elena
 
o que daria

em nome

 
Em nome dos que choram os mortos pela guerra
Em nome dos que gritam com a boca tapada
Em nome dos que a fome desespera
Em nome deles dou a cara
Em nome dos que riem da solidão dos outros
Em nome dos que troçam da tristeza alheia
Em nome dos que insistem no sofrimento
Em nome deles baixo a cara de vergonha
Em nome da criança que chora um colo
Em nome da mãe que chora não ter a quem dar um colo
Em nome deles, peço façamos nossas vozes num solo
Onde haja um choro que haja alguém para consolar
Onde haja alegria que haja alguém para festejar
elena

para abrir mos um pouco a alma a realidade
 
em nome

o mundo dos justos

 
se o mundo e dos justo
entao porque o justo nada faz
quando choram se mortos
em nome da dita e esquecida paz

se o mundo e dos justos
porque o justo fica de cara tapada
quando uma criança
e pela mae maltratada

se o mundo e dos justo
poque o justo nao diz e aponta o nome
de que deixar morrer
um ser ha fome

se o mundo e dos justo
porque justo insiste nada fazer
se isto e ser justo e nada mais
entao justa nao quero ser

o mal sempre florescera enquanto o bem nada fizer
 
o mundo dos justos

a tua existencia

 
volta, porque sem tua existencia
o mundo á minha volta nao tem cor
volta,porque se tu nao voltas
a minha existencia nao e a melhor
volta,que a minha cama sem ti
nao e quente e fria
e inexistente e vazia
volta,que minha boca sem ti
nao tem sabor
volta que se tu nao voltas
o meu coraçao perde o seu calor
volta porque apenas preciso
da tua existencia para existir
volta porque simplesmente
preciso de voltar a ser feliz
 
a tua existencia

a verdade

 
sim é verdade que te amo
mas é mais verdade que consigo sem ti viver
sim é verdade que te desejo
mas é mais verdade que me consigo conter
sim é verdade que contigo sonho
mas e mais verdade que sou mulher
e a verdade de todas as verdades que sendo mulher consigo a tudo subbreviver
 
a verdade

elena