https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Camões-Carioca

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Camões-Carioca

ERRO

 
Quando eu
Cheguei
Ela saiu
Na noite.
Havia decisão.
As luzes da rua
Ofuscavam seu corpo.
Vozes se faziam ouvir.
Por entre
As plantas do jardim.
Ninguém estava
Mais duvidoso
Do que eu.
Para saber o que
De verdade aconteceu.
O que aconteceu?
Estavas errada em me amar.
Estavam todos errados em me aceitar.
Errados.
Profundamente.
Quando era mais jovem
Não pude ver realmente você.
Porque estava sonhando.
Hoje não vejo mais o que via.
Onde está você?
Estão todos errados
Errados profundamente.

José Carlos de Arruda.
 
ERRO

A CRIANÇA E O ADULTO

 
A ti deram:
A vida para viver.
Uma trilha para seguir.
Um dia inteiro.
O seio para mamar.
Um passeio para ir.
O calor que aquece.
A mão que ajuda.
O berço que dormes.

A capacidade de amar.
O dinheiro para atentar.
A razão de ser.
A fantasia para usar.
A história para ler.
O chão que pisas.
A esperança de encontrar.
Uma rosa e o espinho.
O começo e o fim.

José Carlos de Arruda.
 
A CRIANÇA E O ADULTO

A REVOLTA DO POETA

 
A REVOLTA DO POETA

O poeta é um homem especial, tem uma sensibilidade diferente dos demais, sendo assim é mais apurada mais marcante em sua personalidade, porém não deve ser subestimado em sua inteligência, como geralmente a sociedade burguesa o faz quando empurra goela adentro seus conceitos demagógicos de política perfeitamente correta. O poeta é um sonhador, nem por isso deixa de ser realista e deve ser respeitado como um artista, o artista da palavra.

JOSÉ CARLOS DE ARRUDA.
 
A REVOLTA DO POETA

O PENSAMENTO

 
Uma ideia que temos pode ser boa ou má. As que são boas, usamos. As que são más, excluímos. Simples assim. Daí, você pode vencer ou perder. Ser feliz ou infeliz. É a vida. A força do pensamento é poderosa. A palavra determina uma ação. É tão amplo o pensamento, que nem sabemos usá-lo totalmente.

José Carlos de Arruda.
 
O PENSAMENTO

MORAL

 
Regras adquiridas através da cultura.
Sempre foi assim.
Contudo, hoje está fora de moda.
Isto se aprende em casa, com a família.
Na escola, deve ser aprimorada.

Educação, tradição e convivência,
Também são ingredientes fundamentais.
Tão deturpada, que as pessoas mal conhecem.
É tão simples aprender e conservar,
Que me revolta ter que lembrar.

José Carlos de Arruda.
 
MORAL

ESTÉTICA

 
O caráter e a concepção do belo.
A expressão do corpo.
A beleza.
Suas propriedades.
O culto a beleza.
Seus reflexos na arte.
A aparência física.
A harmonia de linhas.
O equilíbrio de formas.
Agradabilidade
A essência do que é belo.

José Carlos de Arruda
 
ESTÉTICA

NO MEIO DO BRASIL

 
O entardecer no campo é lindo
qualquer que seja o lugar.
Ambiente bucólico e agradabilíssimo.
Algazarra dos passarinhos querendo se aninhar.
Animais maiores quietos nos pastos.
Em tudo está presente a poesia
começa o som de uma viola bem tocada.
O café da fazenda e o pão de queijo fresquinho.
Bolo de milho, canjica, tapioca
eita, que é bom de mais da conta.
Diferença das capitais
cheias de angústia e dissabores.
Interior de meu Brasil, qualidade de vida
que corre nas veias.
Vamos dormir meu povo
logo chega a hora de voltar pra minha casa
e tudo voltar à rotina, da cidade grande.
A cruel luta pela sobrevivência.

José Carlos de Arruda.
 
NO MEIO DO BRASIL

O NATAL

 
E o Natal chegou,
Trazendo consigo a esperança.
Com a confraternização dos povos.
Este deve ser o espírito natalino.
Longe deste pensamento
Muitas pessoas estão.
Somente sabem que é Natal
Porque vão exagerar em tudo.
Desvirtuando completamente
O verdadeiro sentido desta data.
¨A comemoração do nascimento
De Jesus Cristo¨.

É importante que os homens saibam que:
Jesus Cristo sempre pregou a paz e o amor.
Com isso:
Um pedaço de pão
E um copo de vinho
Podem e devem
Fazer um Natal feliz.
Desde que o espírito
Esteja em primeiro lugar.

Jesus Cristo só quer que nós
Pensemos nele.
E é o que menos fazemos.
As compras e os presentes
De Natal.
Estão alterados em seu
Sentido maior

Ainda nos cabe falar:
Da árvore de Natal.
Da troca de cartões.
Dos telefonemas.
Do papai Noel.
Das crianças.
Das botas.
Das janelas.
Da chaminé.
Do trenó.
Das renas.

Na mais longínqua
E mais humilde cidade
Vê-se um enfeite diferente.
Piscando
Cintilante
Luminoso.

Abraços amigos.
Esperanças renovadas.
Novos planos.
Novo ano.
Tudo novo.
Vida nova.

E o Natal chegou,
E passou.

José Carlos de Arruda.
 
O NATAL

A FLOR

 
Estrutura reprodutora das plantas.
Sua função é produzir sementes.
Elas representam o embrião, que irá germinar
quando em contato com um substrato propício.
Sementes, são o principal meio através do qual
as espécies se perpetuam e se propagam.
A união do masculino com o feminino
é mediada por ela, a flor. A polinização.
Seu pólen é transportado entre flores da mesma espécie.
Vento que venta lá e cá, auxilia este milagre.
Outras, dependem de alguns insetos para isto.
Abelhas e pássaros são polinizadores comuns.
Atraídos pelas cores e aromas.
Transferência do pólen entre as mesmas.
Romântica, sensível e marcante
a flor dentro do meu coração.

José Carlos de Arruda.
 
A FLOR

AFIRMAÇÃO

 
AFIRMAÇÃO

O ouro é sempre ouro!
Transformado em jóia
Ou ainda em bruto.
A aparência pode mudar
Mas a essência é a mesma.

Qualquer que seja
A nossa aparência
O homem é sempre homem!
Quando seu corpo é ¨destruído¨
A sua essência jamais se destrói.

José Carlos de Arruda.
 
AFIRMAÇÃO

ELOS DE NEVE

 
Se alguém perguntar, se sentes saudades de um amor antigo,
responda logo sem titubear.
Lembro-me bem: - Foi um castigo.
Mas, deixei-a de amar.

O meu peito tinha força que diante dela se enfraquecia.
Atônito ao fato, os dias passavam.
Em certas ocasiões, minha mente ¨adormecia¨,
sem perceber que as coisas ficavam.

Por todos os lugares que passo vem a recordação,
de momentos de beleza sem par no meu coração.
É pena que ela não deva lembrar mais de nada.

Na infinita devastação do tempo que não perdoa.
Varreram do mar minha ¨embarcação¨ quebrando-a a proa,
deixando-a totalmente danificada.

José Carlos de Arruda.
 
ELOS DE NEVE

SIMPLES PALAVRAS

 
A chuva, o vento e o frio
São pontos de referência
Na boa madrugada.
O tempo que custa a passar
A angústia a te perseguir
E os pensamentos
Incessantes.
Ambiente hostil
Será mesmo?
Faz bem para o espírito
Sinto-me bem.
Mas é preocupante.
Também é fascinante.
Mas como pode?
Duas fazes:
O bom e o mau.
O sim e o não.
Madrugada de todo o sempre
Para todas as horas.
Que insanidade!
Mas é linda
É perigosa e instigante.
Madrugada boa.
Minha vida
Meu estilo
Madrugada voa
Minha passagem
Meu recanto
Minha fuga
Meu delírio.
Madrugada teu nome
Diz-me tudo
Conduz-me e
Fascina-me
Madrugada me ensina
A fugir de você.
Madrugada me deixa
Retornar e amanhecer.

José Carlos de Arruda.
 
SIMPLES PALAVRAS

SENSÍVEL

 
Os pássaros voando no horizonte
meus pensamentos em devaneios.
Sou feliz, porque posso pensar assim.
Apreciar a vida e senti-la
em meu ser.
O tempo, o clima, a temperatura,
os fenômenos da natureza.
Deveríamos prestar atenção em tudo isso.
O sol e a lua
e seus mistérios,
acerca do Universo.
Dias e dias passam
e a vida continua.

José Carlos de Arruda.
 
SENSÍVEL

VELAS

 
A chama das velas produz luz e claridade.
Dissipando a escuridão.
Comunicação entre dois mundos.
Motivo vivo de fé encaminha a oração.
Ajuda a quem precisa, criando motivação.
Acalma o coração amargurado.
Nosso alívio constante.
Velas acesas, esperanças renovadas.

José Carlos de Arruda.
 
VELAS

A PRINCESA E A RAINHA

 
Minha mãe é uma linda mulher
Minha filha é uma moça muito linda.
Minha mãe disse que a vida é uma escola.
Minha filha não me ouve muito.
Minha mãe, às vezes, é se irrita comigo.
Minha filha é rebelde.
Minha mãe é radical.
Minha filha é uma rosa em botão.
Minha mãe é uma doçura.
Minha filha não costuma mentir.
Minha mãe acredita em mim.
Minha filha é uma boa moça.
Minha mãe é uma dama.
Minha filha, não sabe...
Minha mãe é grandiosa.
Minha filha, nunca saberá.
Minha mãe pagou minha faculdade.
Minha filha, nunca imaginou...
Minha mãe é tudo para mim.
Minha filha, um dia te contarei...
José Carlos de Arruda.
 
A PRINCESA E A RAINHA

OS AMANTES

 
Na volúpia do desejo
aproveito o ensejo
de amá-la como eu vejo
e tomar seu corpo com um beijo.
O sol quente lá fora convida
para que nós vivamos a vida
e a chama da paixão acendida
porém, estática, sem partida.
Estamos em estase agora
o mundo correndo lá fora
e tudo volta como antes, já é hora
cada um para sua casa acolhedora.
Amanhã é outro dia, sem compromisso
o nosso amor é omisso.
Não temos nada com isso.
A paixão, o tesão, o que dá é nisso.

José Carlos de Arruda.
 
OS AMANTES

BASTA

 
Estamos cansados
De lutar
Sem ganhar nada.
Mas não podemos desistir.
Sempre um novo dia
Virá.
E com ele a vitória.

José Carlos de Arruda.
 
BASTA

Matéria

 
MATÉRIA

Deixar os bens materiais, não é fácil.
Pensas que o homem é só matéria?
Então, pior será. Cada vez mais,
estarás aqui, na Terra.
A matéria, não é eterna.
O espírito sim.
Tanta soberba!
Tanta prepotência!
Quando partiremos, na viagem?
Nada levaremos. Deixaremos aqui, tudo que temos.
A carne podre será consumida pela terra.
A luxúria da vida ficará também
agarrada nas entranhas das profundidades.
Liberta-te de tudo que conseguiste
e prepara-te para a verdadeira vida,
a vida astral.
Boa viagem. Bom aprendizado.
Na felicidade verdadeira.

José Carlos de Arruda.
 
Matéria

SER FELIZ

 
SER FELIZ

É difícil ser feliz
Porque doloroso é viver.
Só nasce uma flor-de-lis
Só para quem a quer ter.
O pensar é saudável.
Lute muito toda vez.
Será algo agradável
Descobrir que o fez.
A vida pode ser bela
É só assim fazer
Morando em uma viela.
Sejamos gratos aos céus
Pelo ócio e o prazer
Encobertos pelos véus.

José Carlos de Arruda
 
SER FELIZ

O PAPEL

 
O PAPEL

Neste papel tão branco e limpo.
Não posso deixá-lo assim passar.
Tão logo vou rascunhar.
Uma coisa qualquer que fale de vida
Que agora estou vivendo
Até mesmo a ameaça de guerra
Que a todos nós vêm fazendo.
Na vida tudo passa
Mas, as letras ficam gravadas
Em papéis brancos como este, encerradas.
O escrito do papel é de toda gente
Ilustrando o meu pensamento
Para a eternidade registrar patente.

José Carlos de Arruda
 
O PAPEL