https://www.poetris.com/
Herberto Helder : Se perguntarem: das artes do mundo?
em 21/05/2011 01:40:39 (3733 leituras)
Herberto Helder


Se perguntarem: das artes do mundo?
Das artes do mundo escolho a de ver cometas
despenharem-se
nas grandes massas de água; depois, as brasas pelos recantos,
charcos entre elas.
Quero na escuridão revolvida pelas luzes
ganhar baptismo, ofício.
Queimado nas orlas de fogo das poças.
O meu nome é esse.
E os dias atravessam as noites até aos outros dias, as noites
caem dentro dos dias - e eu estudo
astros desmoronados, mananciais, o segredo.


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 21/05/2011 04:08  Atualizado: 21/05/2011 04:08
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3720
 Re: Se perguntarem: das artes do mundo?
Herberto Helder Luís Bernardes de Oliveira, é talvez, (para mim é) um dos poetas vivos mais originais da língua portuguesa. Aos 81 anos vive na sua Ilha da Madeira, na cidade do Funchal, no maior anonimato há mais de 30 anos.
Relembro que em 1994, Herberto recusou o Prémio Pessoa (um dos maiores prémios atribuídos em Portugal, a individualidades que se destacam em vários domínios) caso único, em Portugal.
Poeta, para alguns, do surrealismo,(introdutor do movimento surrealista em Portugal nos anos 50) a sua poesia atravessa várias correntes poéticas.
Um Poeta Superior dono de uma obra ímpar, que deve ser divulgada, conhecida.

“as palavras não fazem o homem compreender, é preciso fazer-se homem para entender as palavras” (Herberto Helder - “Poesia Toda”)

Links patrocinados

Visite também...