Poemas, frases e mensagens de Matheusoliveira

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Matheusoliveira

TEIMOSIA MASTER

 
 
E te negar todas as noites deitado na cama
Que é para ver se apaga a cena de amor mais ardente que tive na vida
Evitar o peitoril da janela. Sei que passarás sorrindo para mim, contente e tranquila
E querendo ou não, tua simples visão afetaria em cheio este coração que te ama

Ao fundo, o velho Cave
Ao meu lado teu vestido azul. Esquecestes de propósito... ou não
Talvez o perfume vivo, este sim, invade e fere o homem
Faz lembrar da mulher veneno que somente ele teve

Se olha no espelho...
E nasce a coragem dos loucos perdidos nas suas paixões
Corre á porta, pula o muro, cai aos pés de sua moça camuflando o desespero

E que ninguém fique omisso ao penar a sua mais pura verdade
Pois quiçá no coração de todos os apaixonados irremediáveis e incuráveis
Passeia tranquilamente o feitiço da teimosia master.
 
TEIMOSIA MASTER

PAI

 
Não te tive, pai

Você inventou de descansar mais cedo. Oi foi Deus que te quis reformando

Os portões que adornam a entrada do Paraíso

Quem sabe, meu velho...

Meus irmãos mais novos cresceram me tratando como se fosse a ti

Só na imaginação, pois ate eu mesmo nunca te vi

Ou vi, não lembro

Eu era pequeno. Seu Belanísio...

Mãe te guardou numa foto de escrivaninha

Emoldurada nos retalhos de madeira que o senhor mesmo criou

Até hoje ela foi só tua, bicho

A nenhum outro ela jamais se entregou

E estamos bem

Também, depois de tanta jornada ferrenha

Eu não me importei de descer a lenha

Nesse corpo que já foi esguio

Trabalhando feito cão selvagem

Eu não fui orgulhoso e nem covarde, pai

Fui homem aos 8

Mais homem aos 20 e poucos

Terminei a jornada que você começou

Talvez se orgulhasse

Fiz o que deu. E bem feito

E agora que chegou a minha adolescência

Tem até moças perdendo a paciência

Virei moço abusado. Mas não cafajeste. Presta atenção, cachorrão !

Pai

Eu nunca parei pra pensar

Na falta que nunca senti de ti

Como os moços que clamam seus por seus pais

É que nunca gostei de ficar para trás

Ou atrás de conselhos a pedir

Mas como quis

Que um dia voltasse e abraçasse meus irmãos

Porque mesmo com toda a minha dedicação

Tem certas coisas que não tive como suprir

E já que tudo passou

Que se dane !

Não esquecerei de ti

Ao acender uma singela velinha no Dia de Finados

Meu coração nesse hora estará contigo, presente, incrustado

De carinho

E um dia voltaremos a nos ver

Foi bom homem. Eu sei

Feliz Dia dos Pais, meu jovem velhinho... descanse em paz.
 
PAI

DESDE QUE EU TE DISSE '' FIQUE''

 
Gritar mais alto não te dará nenhum conforto especial
Só manchar com mágoas o carinho raso entre nós dois
Já nem faço questão desta sombra que já foi meu sonho noutro tempo
Já não acolhe como quero
Como pede que eu te ame
Se te juro claro adeus?

Sinto falta de uma dor antiga
Lhe soaria injusto ao teu infame parecer de mulher
E parece que o inferno se abre sobreposto aos meus pés
Após rolar uma lágrima solitária por teu semblante, abaixo
Quando eu só quero destroçar as grades desta prisão
Ir embora, tragar um maldito cigarro

Vou-me embora sem demora, bem agora
Tens a minha para sempre gratidão
Mesmo que apos este cara que te fala cruze ao fim daquela porta
E tua ira de cigana me conjure derradeira maldição.
 
DESDE QUE EU  TE DISSE '' FIQUE''

EFEITO COLATERAL

 
O amor é também uma coisa egoísta
Um ladrão de sonhos efêmeros
Nascidos somente em pessoas distintamente egoístas
Que não sabem aceitar um educado ou grosseiro '' Não''. Nem querendo

Imaginava isolado nas montanhas mais altas daquela trilha
Como seria se os próprios desejos apaixonados do seu peito
Tomassem coragem para decidir o que achava direito
Sufocando a paz de terceiros e atormentando suas vidas

Falta a arte da conquista
Na mente dessa gente sem noção
Que por se sentir apaixonada sem motivos

Bate á tua porta com papel e caneta nas mãos
'' Eu te amo''. Mas eu não!
Uma vez eu amei uma mulher..
 
EFEITO COLATERAL

SECRETO ANÚNCIO

 
É a vida !
Escapou essa frase pelos lábios de uma moça que conheci
E foi sem apresentação alguma
Porque em situação nenhuma, eu jamais a vi

A não ser ali
Sua álma estava nua
Tao bonita, acanhada, bem vestida
Com olhar namorando á Lua

O vento noturno me trouxe sua voz sussurada
Alegando ter perdido seu amor
Chorou mágoa e rancor

Fechou os olhos e calada ficou
Sacou cola e Merthiolate. Emendou sua ferida
Enganou sua saudade e matou sua vontade. É a vida !
 
SECRETO ANÚNCIO

PORÉM

 
Sou forte
Álma bruta que aguenta qualquer tranco
Não é qualquer infortunio que me deixa choroso e nem sequer lamentando
E de mim, terão apenas um desgostoso desprezo, caso isso importe

Desarmo desaforos que raspam no peito e desviam
Aguento severas agressões
Rio de cada situação
Porque somente eu sei, cada coisa que nessa vida eu já passei

Eu só não aguento
Quando ela sem querer me ofende
E lhe cai a noção. E me corta o coração

Quando ao vir na minha frente
Com seus lindos olhos verdes cheios de lágrimas
Me abraçar, entre soluços, pedindo meu perdão.
 
PORÉM

INSTINTO DE JÓ

 
Foi quando olhei com cuidado
Mirando a porta da rua ranger á minha frente
Entendendo crua e vagarosamente
O que enfim, se passa em coração e cabeça de gente

Percebi, nunca havia mesmo me amado
Um certo receio transformado em devaneios
Aquele abraçar o outrem, ter pequenos cuidados
Fazer do meu bem o lanche ideal para a hora do recreio

Mas eu bem creio
Numa oportuna situação
Haverá outros desejos sublimes sem receios

Pois em passado bem me dei
Há pouco levantei e a porta chutei para selar tal suplício
A guerra acabou e finalmente chorei. Que alívio.
 
INSTINTO DE JÓ

FONEMAS DE AMOR

 
Eu te amo !
Disseram letras pintadas no muro

Cantou a voz do cantor
Sugeriu o cartão de presente

Incitou o poema perdido
Mas jamais proferido ,pintado,cantado, sugerido e nem mesmo versado

Pelos lábios de quem se ama
Oh vida, oh sorte, oh azar.
 
FONEMAS DE AMOR

SAFADO

 
 
Eu te quero
Gostosa
Não por tuas torneadas pernas incitantes
Ou teu peito que assegura teus lindos peitos
Rosados, elevados, torta simetria

Eu te quero
Não com tua agonia
Teu vicio de querer relembrar
Aquele maldito que vive em tua mente
E jamais te deixará relaxar

Senão, serei eu , sereia minha
Segurar em silêncio voraz, as minhas mãos
Correndo teu corpo bonito
Amassando teu corpo gostoso
E beijando os defeitos
De tua pele vivída, tua pele traída

Adentrar o teu gosto
O teu gosto secreto
És tão igual a todas
Mas é tão diferente o teu surrurro
E quando ofegas
O meu nome tu dizes
Timidamente em meu ouvido
'' Meu moreno maluco''

Teu gostoso
Que te faz esquecer
Da mentira cruel
Por um moço que fez , em um único dia, crer tu no amor
Num colo não meu
Te fez de vacilar

Este colo
Gostoso que é
E te faz delirar
Quando és minha mulher
Por um tempo
E sem nenhum pingo de culpa
Te jogo no chão
Arranco tuas veste
Te empresto meu gosto
E te faço gozar.
 
SAFADO

QUANDO SOU VERSO/ Homenagem á Lila Marie

 
Ja nao sinto falta dos velhos vícios de menina moça
Vício virtual, amigos do peito, amigo, amiga informal
Já não sei ir visitar as flores e campos para meu coração se acalmar á força
Tudo é transitório e isso é tão normal

Isso faz parte do meu mundo
E de todos que somem quando fala alto o coração
Viver um novo momento sem contrariar a emoção
Faz ser real o sonho mais íntimo, o mais profundo

Quando eu sumir
E minhas fotos e mensagens para com um alguem aparecer
Peço, amigo, amiga, para nao se entristecer

Estarei por ai
Na felicidade maior por viver no mais exato prazer. Por enquanto me dispeço
Nada mais a dizer. A vida me leva pra longe quando sou verso.
 
QUANDO SOU VERSO/  Homenagem á Lila Marie

SISTOLE, DIÁSTOLE.

 
Não era um coração; era uma flâmula livre ao vento
Sustentada e hasteada pela viga da alegria
Amparava-lhe á base, o amor. E pela seiva fresca dos campos então corria
Parecia ate criança diante tal contentamento

Era calado e não sofria
Não se permitia nenhuma gota de lamento
E se tivesse acometido a sofrimentos
Heroico, destemido, ele encarava e não fugia

Bravo, coração !
E quiseram te ceifar pelas raízes. Nem conseguiram e jamais te ferirão
Este vento que te encanta bem na face do teu corpo

É motivo mais que puro
Feito sangue disparado em tuas veias, fino e morno
Explodir os teus limites e para sempre ser, um coração tranquilamente justo.
 
SISTOLE, DIÁSTOLE.

EU VOU

 
EU VOU

Talvez eu não consiga dormir nessa noite

Algo palpita com força em meu peito mediante o convite dela

A moça amarela que foi do moreno quer vê-lo outra vez

Como pode alguém ter o poder de causar insegurança em pessoas crescidas?

Sera que amei com muita força e perdi a medida ideal?

Eu não sei. Não faz mal

Mas irei.

Não como um fraco. Mas disfarçado de poeta

Na verdade, de louco apaixonado que não sabe esquecer os encantos

De moças que armam armadilhas fumegantes

Nos corações desses pobres loucos desavisados

Que jamais ligam para o tal perigo que vovó falava

Dizendo que coração de mulher é terra que ninguém pisa

E eu que somente quis ter plantado um jardim nas terras áridas

Do coração daquela moça que amei

Talvez eu a olhe nos olhos

Talvez eu lhe demonstre uma controlada ansiedade

Ao lhe falar que seus cabelos estão bonitos

Que eu sei que ela enfeitou só para mim

Ao sorrir com o cantinho de sua linda boca

Efeito único que somente ao meu lado ela consegue fazer

Talvez eu pense que ela quer meu abraço

E no desvio dos olhares compenetrados pela saudade

Eu tome coragem de homem e a tome pelas mãos

Recitar um verso vagabundo de última hora que ela adora

Talvez eu perca a razão

Ao sentir o seu perfume que dela, hoje, é só meu

E cometa o crime maior ao roçar meus lábios nos dela

Para disfarçar a gafe de não ter mais o que dize-la

Tomando-a em meu peito. Abusando de audácias de rapaz abusado

E se ela ousar declarar seu amor

Ficarei aquecido. Não importa mais o perigo

Tentarei de verdade

Eu vou mesmo. Não sou covarde.
 
EU VOU

CHICLETE.

 
Eu nunca gostei de sabores mastigados por outras linguas provadas
Não gosto, das pernas que se abrem facilmente doravante imediato prazer
Odeio veemente o insensato que se apresenta falsamente em minha cara
E eu uso, desembrulho a embalagem cruamente so pra ter

Em minhas maos, este desgosto, mais uma vez
E estar cansado de falsidade e superficialidade
Se torna, enfim, mais uma constante
Sou monstro ascendente

Entornando a garrafa do conhecimento no fim de cada noite
Visualizo a doença que é buscar segurança, cegamente
Visões Bíblicas as são, certamente

E iremos adiante. Uns com fibra outros com sono
E nao importa onde estamos, aonde vamos
Seremos usados, por gosto da vida. Chiclete que somos.
 
CHICLETE.

O MUNDO É DOS VIRGENS

 
Sou do todo a existência
Do Sopro á Luz
Em terra, ando
No mar eu nado
No ar nunca ousei
E com calma, pela vida sou tragado

Quem sou eu...
Quem sou eu, meu camarada?
Minha moça mal-amada
Meu sossego singular
Meu !

Em verdade nada tenho
Se o declaro é por vaidade
Nada tenho. Tudo fica por ai
Amontoados pedaços ,as muitas coisas que enjoei
Novidades para tantos que chegam
Tilintando brilhos febris nos olhos dos virgens

Quem sou eu, minha querida, de outro, rainha?
Poderias enamorar tuas mãos suaves nas minhas?
Mentirei pra você
Te darei, já de tantas, aquela Lua
Mentirei
Como gostas, moça bonita...

Nada tenho
Sou um sopro de Titan
Nada mais que mitologia eterna e mal contada
A perdurar para sempre nas profundezas do teu teimoso coração.
 
O MUNDO É DOS VIRGENS

SE ELA QUISESSE

 
 
Enfeitaria de cores novas
Cantos esquecidos até por Deus
Aonde chegam admirados olhares de paz e alegria
Lá onde o vento faz a curva

E descansam cabeças apoiadas nas próprias mãos
Para olhar um céu tranquilo
Vontade iminente de viver
Vontade de cantar

Se ela quisesse
Curvaria a borda do mar
E estando a sorrir

Faria o moreno dormir
Tranquilo, no sereno, bem alegre
Se ele pudesse. Se ela quisesse
 
SE ELA QUISESSE

ESQUECI DE ESQUECER

 
A gente esquece
Esquecemos as chaves de casa sem querer
A roupa no varal que se molha pela chuvarada
A panela no fogo a ferver

Esquecemos das contas corriqueiras
De arrumar o quarto que está de pernas pro ar
Esquecemos de datas festivas
Inclusive nosso próprio aniversário. Que nada

Só não é esquecido
Quando a porta se bate
Por trás da gente

Quando nosso grande amor se vai
Para todo o sempre. Passos indo além do portão
E tudo fica diferente. A gente não esquece. Nem invente.
 
ESQUECI DE ESQUECER

A FACADA FINAL

 
Fala baixo !
Não necessitas machucar o coração
Tudo nessa vida tem jeito
E se não suportas mais o calor do meu peito

Está mais que hora de findarmos a relação...
E que seja com respeito
Pois estivemos anos a fio a proteger nossa paixão
E terminar nosso amor nos agredindo não é direito

Só me deixe falar-te um porém
Jamais houve em minha vida
Minha moça querida, nenhuma outra paixão consumada, consumida

Indo-me pra sempre
Como bem gostarias
Não te esqueças de cuidar da roseira na varanda. Até logo. Bom dia...
 
A FACADA FINAL

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO

 
Te tenho num flash temporal
Guardada com zelo em minha caixa de lembranças
Quando eu e você parecíamos apenas duas crianças
Crescidas... como é engraçada essa vida

E teus olhos reluziam
Já que os lábios rosas não puderam sorrir
Somente teus dedos ensaiando um --Adeus--
Querendo estes mesmos cruzá-los nos meus

E como eu quis ter lhe dito aos ouvidos
O quão tu eras a mais linda
Posta ao todo entre todas as meninas

Onde naquela suave e agradável situação
Eu perdesse uma antiga timidez, a minha sina
Agarrar-te pelos dedos e a beijasse com paixão.
 
EM ALGUM LUGAR DO PASSADO

LONE YOU WHY

 
Ela caminha de volta ao cubo que lhe é mae
As revistas estão ainda reviradas pelo chão
E ela olha em volta procurando se perder em alguma coisa
Todo o seu dia foi somente lembranças

Poderia alguem lhe dizer um olá despretencioso?
Queria ela raptar os olhares que não a perseguem ao caminhar pelas ruas?
Ela nao teve com quem dividir o seu café da manha...
Nem foi sempre assim

Talvez, se notassem quando ela abaixa o olhar tímido
Quem sabe se notassem seu jeito que a denuncia
Encontrariam a moça, veriam a moça
Haveria um jantar em pratos de plásticos

Isto a acolhe!!
Mais que suas coisas que cuidara a ficarem sempre certinhas
Desde que levaram dela o primeiro querer
Não há versos para ela

Uma canção sequer
Não há cortes em uma árvore da esquina, secreta, somente enamorados
Uma saudade que seja em forma de desenho a lhe lembrar que um dia foi amada
Ela nem mesmo quereria por ser farsante

Certinho!! A teimosia lhe é pertinente
O que ela não sabe é que assim são as coisas secretas que caminham junto a sua sombra

E amanha, sei que levarei o olhar mais uma vez em sua direção
Sem pena da moça. Porque se cigarros brotassem na relva
Haveria florestas inteiras na contramão de sua esquina.
 
LONE YOU WHY

AMORTECEDOR.

 
Amor tece dor
Assim expressa a lágrima que ousa escorrer do teu lindo semblante
Acreditara no sonho mais perfeito e distante
Em troca, zombaria do destino, ganhara incógnito horror

Amortece dor
Suportas a mais frias e nefastas tempestades
Encruas o coraçao na mais tórrida realidade
Por seguinte na vitória do amor

Ah amor
Ja é hora do teu clamor
Se o dia foi ruim

Nao definhas o gosto amargo assim
Por que no fim quem vitória canta de ti
É o amor tecedor.
 
AMORTECEDOR.