Poemas : 

...os olhos do tempo...

 
<object width="425" height="344"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/vbsOO2IIwC4& ... 9461ca"><param name="allowFullScreen" value="true"><param name="allowscriptaccess" value="always"><embed src="http://www.youtube.com/v/vbsOO2IIwC4& ... 061&color2=0x9461ca" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="425" height="344"></embed></object>

<a onblur="try {parent.deselectBloggerImageGracefully();} catch(e) {}" href="http://2.bp.blogspot.com/_vitOQ5DfqUU ... 51_1.jpg"><img style="margin: 0pt 10px 10px 0pt; float: left; cursor: pointer; width: 400px; height: 300px;" src="http://2.bp.blogspot.com/_vitOQ5DfqUU ... s/s400/284A51_1.jpg" alt="" id="BLOGGER_PHOTO_ID_5384427729712633938" border="0" /></a>



















Cai a paz, o sonho, a dormência das mãos
Abre-se a íris fechada no tempo
Provoca-se a intempérie vespertina…amordaça-se a treva!
Neste alento sem altivez.

(<span style="font-weight: bold; font-style: italic;">que se manteve entranhada nas vielas da alma</span>)

Abrem-se as florestas, as raízes da natura morta
Cai uma folha, um pedido, uma crença
Nasce o limbo sentido dos passos parados
…esgotados na sobrevivência!

(<span style="font-weight: bold; font-style: italic;">nesta correria amanhecida pela incerteza do hoje</span>)

A vida corre no horizonte das palavras
Sentidas, ditas, sonhadas, proferidas
Lançadas aos ventos imemoriais do livro da vida
…que cria o desencontro do corpo e do espírito.

(<span style="font-weight: bold; font-style: italic;">na leveza de um voo nas asas de uma Fénix perdida</span>)

O momento muda as nossas vidas…na certeza do passo!
O tempo dá-se às noites, aos horizontes partidos
…dá-se aos quartos da Lua, às emoções sinceras
…e, assim, na queda pergunta-se à Espera…

(<span style="font-weight: bold; font-style: italic;">Quantos acreditares vazios corrompem o caminhar?</span>)

Olhando no profundo olhar, bem no seu interior
(aonde os frios e os gelos são aquecidos e verdadeiros)
Quando não existe a mentira nem a sombra
…aquando da escorrência da água pura…que flui!
…que se verte na face escondida
Perdida…
E nos diz…és tu!


"<a href="http://frases.netsaber.com.br/ver_fra ... c=282"><b>A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro.</b></a>"
(<a href="http://frases.netsaber.com.br/busca_u ... t;>Beethoven</a>)


"Quanto maior a armadura, mais frágil é o ser que nela habita!"



 
Autor
Gothicum
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1849
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 27/09/2009 16:40  Atualizado: 27/09/2009 16:40
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3702
 Re: ...os olhos do tempo...
Cai a paz



Abrem-se as florestas



A vida corre








O momento muda





Olhando no profundo olhar





E nos diz…és tu!



A alma sensível que ressoa nos versos que escreves.



beijo

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 27/09/2009 18:10  Atualizado: 27/09/2009 18:11
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4420
 Re: ...os olhos do tempo...
Continuas a fazer-me refletir com a tua escrita, que ás vezes tenho dificuldade em interpretar, aqui a mim, falas da essencia mais humanista do ser humano, aquela que não é fácil se revelar nestes encontros e desencontros da vida

Eu acredito que na maioria dos seres humanos existe um lado bom e um lado mau. embora a balança em todos nós constuma estar desiquilibrada e sabes poeta? eu tenho um defeito ou uma qualidade depende da perpectiva, tento procurar o lado bom do ser.... claro que isso consome-nos muitas energias e provoca-nos muitos dissabores...

Adorei o teu texto

Jinhos
Tudo de bom para ti

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 28/09/2009 10:09  Atualizado: 28/09/2009 10:09
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3482
 Re: ...os olhos do tempo...
Swanheart...

Incapaz de tecer um comentário às palavras que vertes, assino também:


"A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro."

Abraço