Tocas sem tocar, sentes sem mexer, vives sem respirar, coadunas-te a exercer simbioses internas aonde a pura dormência às mãos transformam o teu toque em surreais sonhos de quimeras verdadeiras.

És toque, simples, feito de água cristalina, comungando a pressão exercida à pele com o elixir mais puro que te sai da alma...e são cegos, cegas...

cegos, cegas, cegueiras que não deixaram perceber a simplicidade de uma pele primordial.

cegos, cegas


"Quanto maior a armadura, mais frágil é o ser que nela habita!"



 
Autor
Gothicum
Autor
 
Texto
Data
Leituras
620
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/09/2017 17:22  Atualizado: 29/09/2017 17:22
 Re: toque
TOQUES PERFEITOS ONDE TUDO ACONTECE, BELO POEMA