https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

"Aqui Jaz..."

 
Aqui Jaz como morto o teu corpo, valente campa de mármore negra que se ergue como fortaleza, valente coração que ainda bate por debaixo de toda esta terra. Aqui jaz a minha vida, na tua pele apodrecida, nos teus cabelos que nunca perderão o brilho, na saudade que me atrevo ainda a ter, na falta que me incentiva os passos.
E olho teu sorriso pleno e redondo na fotografia em cima do mármore, ao lado as rosas brancas e secas que te trouxe no teu funeral. E vejo os teus olhos cheios de vida e não suporto a dor da tua morte… e choro.
Aqui Jaz como morto o meu corpo, despedido de palavras e inundado de silêncios, ajoelhado aos pés da tua campa, os braços envolvendo-a, o rosto arrefecendo encostado ao mármore, o coração sangrando no peito e saltitando como um cavalo selvagem. Aqui Jaz como morto o meu coração que nunca te deixará de amar.


. façam de conta que eu não estive cá .

 
Autor
Margarete
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1280
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paulo Afonso Ramos
Publicado: 01/07/2007 14:05  Atualizado: 01/07/2007 14:05
Colaborador
Usuário desde: 14/06/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2094
 Re: "Aqui Jaz..."
Margarete
Talvez por ser gostar de tudo o que escreves, eu goste. No entanto é nas temáticas mais difíceis que tiramos duvidas…
E este é um caso. Arrepia… esta forma de escrever e esta tristeza que envolve quem lê.
É genial e demonstra tanta emoção com noção.
Continua sempre a escrever, a libertar os teus sentimentos porque quem escreve assim não pode parar e tem que partilhar.
Um beijo