https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Tempestade existencial

 
Tags:  desilusão    mágoa  
 
Open in new window























Ouço o silêncio dos meus passos
Vagueando na noite cerrada
Em rios de bruma orvalhada
Onde o imaginável revela-se
Numa imutabilidade existencial
Sinto a agudeza da chuva
Sinto o furor do vento
Sinto as pancadas vibráteis
Na janela da exaustão
Deste corpo fremente de inquietação
Desta alma em constante repressão
Onde o presente permanece
Com o desnudo fardo do passado
Num futuro demasiado ignorado
Neste destino já delineado
No espesso livro da vida

O tempo sem tempo delonga-se
Numa impecável lentidão
Em paralelos dimensionais
De vidas em plena mutação

 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
1028
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
23 pontos
7
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AuroraRosado
Publicado: 08/04/2010 19:05  Atualizado: 08/04/2010 19:05
Colaborador
Usuário desde: 18/03/2010
Localidade:
Mensagens: 623
 Re: Tempestada existencial
Negra é a paisagem que se vê da "janela da exaustão". Gostei muito das imagens utilizadas para descrever essa tempestade interior, que percebo bem.

Parabéns pelo texto!

Bj

Enviado por Tópico
shirley
Publicado: 08/04/2010 19:08  Atualizado: 08/04/2010 19:08
Da casa!
Usuário desde: 22/06/2008
Localidade:
Mensagens: 351
 Re: Tempestada existencial
Lindo poema Liliana, essas tormentas por muitas vezes nos desperta. Adorei.Beijos

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 08/04/2010 19:34  Atualizado: 08/04/2010 19:35
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Tempestade existencial
Liliana
O teu poema, embora vestido de negro, é uma alusão bem nítida ao que se passa no âmago da poetisa.
Por vezes também me sinto assim...

Também gostei imenso de te ler, amiga.

Beijo

Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 08/04/2010 20:48  Atualizado: 08/04/2010 20:48
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: Tempestade existencialp/Liliana
Uma tempestade interior,onde o cansaço se instalou.

embora triste é soberbo.

bj
Eduarda

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 08/04/2010 21:01  Atualizado: 08/04/2010 21:01
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Tempestade existencial
Olá Lili.
É indiscutivelmente no nosso
interior que se passam por vezes os
maiores "cataclismos".
Ultrapassa-los é muita vez um luta
inglória, sofrida, mas lá vamos andando,
chorando e rindo, acreditando que o amanhã
nascerá com outro sol
Lindo
Beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 08/04/2010 23:04  Atualizado: 08/04/2010 23:04
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Tempestade existencial
Às vezes o nosso horizonte se tolda,e então ficamos cansados e parece andarmos a procura de algo que nunca encontramos, e daí algum mal estar,
mas amiga é passageiro, logo surgem dias soalheiros.

Como sempre são perfeitos teus poemas.

Beijinho linda
fica bem

rosa

Enviado por Tópico
Moura365
Publicado: 08/04/2010 23:17  Atualizado: 08/04/2010 23:17
Colaborador
Usuário desde: 23/10/2009
Localidade: Rio tinto-Porto
Mensagens: 2284
 Re: Tempestade existencial
Belíssimo poema, Liliana, onde a desilusão que reveste a tua alma, aqui pintaste de uma forma sublime!

Beijinhos

Gil