https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Corpo De Rua

 
Corpo que habitas a rua
Sem triar quem por ti clama
Ignoras a moral que te autua
cruzas-te, amiude, com ela na cama.

E os prepucios mais snobes
Que nao porfiam na tua sebenta
Buscam retemperados algozes
Em fina cartilha, melhor, ementa.

Estranho caminho, nirvana
pel'as palavras nao da para discernir
O corpo fica refem do dissentir

De pe ou desnudo na trama
Brota de si o animal
Qu'importa o rotulo, afinal?

Francisco Correia

 
Autor
FrancisCorreia
 
Texto
Data
Leituras
329
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.