https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Gota de orvalho

 
Descida do firmamento
Em movimento recamado,
Com suavidade e leveza,
Ao belo soma ornamento
Pelo céu estimulado.

Úmida, maternal, sem pecado,
se deita sobre arranha gatos,
Sobre ramagens e flores
E em ritmo contínuo e calado,
Transcende em altar os matos

É pérola inimitável
No seu estar passageiro,
Tal e qual o pensamento,
Que no tempo insaciável
Do presente é prisioneiro.

Viça pelas manhãs a rosa
E depõe-se no dia ao meio,
Mas, se o sol a quer enxuta,
Ao balanço da flor viçosa
Esparge sem ter receio.

Em folha seca pousada,
Brilhante qual passageira,
Úmida gota de orvalho,
Anuncia nova ramada,
Primavera alvissareira.

Ah, Déa de efêmera glória...
Celebrando seu estar solene,
O orvalho por ti se enluta
E a rosa tem na memória
O beijo que a faz perene.

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
685
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/02/2011 16:07  Atualizado: 02/02/2011 16:07
 Re: Gota de orvalho
Poeta Manito,amei teu poema!
Aliás fiquei encantada com esta gota de orvalho por ti descrita com tamnho enlevo!
Parabéns!

Abraços ternos!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 02/02/2011 18:43  Atualizado: 02/02/2011 18:43
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Gota de orvalho
GOTA DO AMOR PINGA O AMAR, MEU ABRAÇO.

MARTISNS