https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Esperança : 

É tarde...

 
Tags:  amor    s  
 
É tarde e leio nas veredas e nos campos
Desbotados arremates de cetim
Neste lírico folhetim leio, destarte
A melhor parte deste ensaio está no fim

Desde infante em cortejos e atrelados
Amores andejos de tropear sem fim,
Acenam-me enganos, conquistas e lendas;
Turba insana a despetalar-me o jardim

Aos quatro cantos bruxuleiam tremulantes
Vitórias, cinzas mortas, rês de mim
Desvanecidas pegadas, frias, errantes
Débeis chispas absconsas de festim.

Ora, o vento agita as labaredas e acelera,
Dos desapegos e das lutas a liga forte,
Que por norte o valor nomina e gera
D’Amor, que vence a dor e vence a morte
.

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
615
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 10/02/2011 18:17  Atualizado: 10/02/2011 18:17
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2755
 Re: É tarde...
Um grande poema. Parabens!

abraços