https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sonsatez

 
Sonsatez
 
Ao dispor de tanta disposição
Desabrocha a maravilha da desordem
E com toda a sonsatez contida,
Invoca o poder inatural do contentamento
Ferindo, fluindo, flying...
Como a folha seca que não sabe para onde vai
Só sabe que vai
E quanto a aquela promessa feita a muito?
Encontra-se formolmente enfeitada e inerte no vento.
Não obstante o orgulho frágil,
Se faz forte o tempo que pode
E quando não, fantasia-se de maturidade.
Deseja o amor, anseia o sexo do outro
E do outro, e do outro...
Pois o exagero faz parte do cotidiano
Assim como a necessidade de aceitação
Eu o aceito, ou o devoro.
Ensinar ao que não quer aprender
É Transbordo de alegria ou pura embriaguez.
Infinitamente professa ao ser
E o que é o ser, se não uma parte do infinito?
O que me deixa sempre à deriva
É o que mais me satisfaz
Ampara-me em teu colchão de pêlos
Em teu seio, encontro a paz e o inferno
Magia eterna, condenada ao céu do meu porão.


Joe.

 
Autor
JoeWeirdo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1225
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 28/03/2013 17:39  Atualizado: 28/03/2013 17:39
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17760
 Re: Sonsatez
Amigo Poeta
Profundo! Adoro sua forma de escrever!
Parabéns!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Chou
Publicado: 02/06/2019 00:25  Atualizado: 02/06/2019 00:25
Colaborador
Usuário desde: 01/02/2017
Localidade:
Mensagens: 540
 Re: Sonsatez
Citando:
E o que é o ser, se não uma parte do infinito? Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=189160 © Luso-Poemas