https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Porra, a hipérbole.

 

É quase impossível não sentir,
ignorar, alhear-me.
Envolver-me
no conforto da insensibilidade
e travestir em catarse a tempestade que me enleva.
Espreitar
por mim e descobrir a agulha
afanosamente escondida
no palheiro das antíteses
sem pressa,
palha a palha,
antítese a antítese.
Separar o trigo do teu querer
do joio da minha fingida indiferença,
assim aninhado
como me queres à tua presença.
Porra,
hiperbolizas-me os sentidos…
 
Autor
jaber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1584
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
39 pontos
3
2
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 05/10/2011 22:23  Atualizado: 05/10/2011 22:23
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Porra, a hipérbole.
Um registo que cativa e pede leitura(s).
É muito bom o jogo entre o afirmativo e a negação. Lê-se aqui o melhor jaber e, por acumulação, do melhor que há neste Site.

Valdevinoxis

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 05/10/2011 23:47  Atualizado: 05/10/2011 23:47
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3332
 Re: Porra, a hipérbole.
apesar das nossa diferenças e dos arrufos que já tivemos, fomos directos sem intrigas.

meus parabéns por este magnifico poema

bjs

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 25/02/2015 20:31  Atualizado: 25/02/2015 20:31
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8225
 Re: Porra, a hipérbole.
ahah, tantas vezes já me disseste porra e eu tantas vezes já te mandei à merda que já nem faz diferença, seremos sempre amigos, bota porra nisto
(não tinha lido este, achei o máximo)