https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Loucas reflexões 4

 
As letras se embaralharam,
Talvez muitas palavras tenham secado,
Talvez eu tenha crescido
Hoje critico esperando ser criticado e julgo esperando ser julgado.

Em anestesia com o vento,
Não importa mais o tempo
O presente é tudo
Porque um futuro não sei se teremos

Falar de amor,
Falar de dor,
Palavras de alguém que não viu sua plenitude,
Acabaram perdendo-se em si mesmas

Mas o que sinto é desejo e não amor,
O que eu sinto é orgulho ferido e não dor,
Não odeio,não amo,só calculo tudo,
Na esperança de fazer mais uma vez o circo pegar fogo
Ver alguém tropeçando no próprio orgulho me da prazer
Ver alguém engolindo das próprias mentiras me traz êxtase

As coisas fortes sendo confundidas pelas fracas,
As coisas sábias sendo confundidas pelas tolas,
Vejo que não sou tão grande
Veja que não posso fugir da inevitavel insignificancia
Porque todos são igualmente insignificantes
Ninguém levará nada no dia de sua morte
O que é existência?
Eis uma pergunta que cada vez perde mais o seu valor.

 
Autor
neon
Autor
 
Texto
Data
Leituras
604
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/05/2012 14:11  Atualizado: 27/05/2012 14:11
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29155
 Re: Loucas reflexões 4
Falar de amor é maravilhoso, o amor é delicioso