https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Amor Sem Fim

 
Amo-te de forma feroz e felina
Simplesmente quero te amar.
Meu peito em fogo a queimar
Chama-te pelo nome, Bailarina.

Em que sítio insiste em pousar?
Caracas, Calicute ou Cachemira?
Bariloche, Belo horizonte ou Bagdá?
Angola, Moçambique ou Argentina?

Volta! A casa, agora triste, chora.
Não irá querer que amanheça o dia
Com duas auroras
Nem que cessem os cantos das cotovias
Que pousam nas ramagens das rosas.


Volta! Deixe que avivem as margaridas
Até os raios de sol teimam em não perpassar
As densas folhagens dos nossos arvoredos
Para invadir nossos quintais em Beagá!

Volta! Muito me faz falta teus beijos
Longos, molhados, fervidos e meus.
Volta que em minha seita é o meu deus
Dona dos meus sonhos e de mim
Que irá realizar todos meus desejos
Sem candeias francesas ou de Aladim,
Sem lâmpadas de alabastro ou de gelos
Em cadeiras acesas, em mesas,
Em ciganos losângulos-caquí
Em ousadas e sacanas proezas
Numa cama redonda que inflama
Fantasiados de pierrôs e arlequins
Dois corpos salgando em brasas acesas
Chamas satânicas de um amor sem fim!







Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
839
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Felisbela
Publicado: 22/11/2012 21:36  Atualizado: 22/11/2012 21:36
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2011
Localidade:
Mensagens: 2207
 Re: Amor Sem Fim P/ Gyl


É disto que falo e adoro ler...não me importam palavras de descontentamento, é o amor sem fim, mais nada!!! São estes que me inspiram...fazer o quê?kkkkkkkk

Adorei este Gyl! Mais um para os favoritos!

Beijos mil querido amigo Gilmar!

Felisbela