https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sociais : 

Sentires desatinados

 

Gritam os medos, soltam falsos ais,
sufocam palavras de humildade,
sofrem nos sons do silêncio,
soluçam dores ignoradas,
correm por vales invisíveis,
voam como pássaros desatinados,
caem como Ícaros desengonçados!

Nas encruzilhadas dos sentimentos
seguem pela estrada do mal,
ignorando a do bem,
sentem-se arrogantes na sua frustração!
As Galáxias da superioridade,
são o seu frágil habitat!
Pavoneiam-se de asas abertas,
que se torram no sol da verdade!
Não passam de corpos onde se escondem mentes
perversas que se fundirão em cinzas!

Estranho este mundo, de muitos mundos,
onde as consciências de uns,
são a provocação para outros!
A sua liberdade é a limitação de alguém!
Os seus direitos, não acabam
onde começam os direitos dos semelhantes!

Cosmos de contrastes,
onde viver é uma batalha,
quem atingir, incólume o final, é um herói,
vencedor desta guerra louca
em que estamos inseridos!

José Carlos Moutinho

 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
683
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 01/02/2013 18:32  Atualizado: 01/02/2013 18:32
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16946
 Re: Sentires desatinados
Amigo poeta
Quanto talento! Acho difícil fazer um texto social assim com tanta perfeição!
Expressa-se de forma tão clara!
Adorei!
Beijos!
Janna