https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fui à praia

 
Fui à praia

Mas que ideia tão safada
Ir á praia, num dia de verão
Julgava ir descansar, mas,
Estava uma grande multidão.

Não havia um espacinho
Nem para pôr o meu colchão
Tive que me encostar, quase
A um qualquer cidadão.

Ora bolas!. digo eu,
Com tamanha confusão.
O vizinho não gostou
Deitou-me cá um olhão!

Achei melhor mudar o poiso
Para fugir do rezingão.
Não tinha cara para graças
Pus me a andar ao tropeção .

Ao longe vejo uma loiraça
Sentada num cadeirão
Fui saltitando, mas aflito,
Entre tanto pé e mão.

Mas que surpresa eu tive
Nem queiras crer meu irmão
Em vez de ser uma loira
Era um outro maganão!

Depois destas peripécias
Noutra não me meto eu não
Tomo banho na banheira
E na varanda, o colchão.

Vólena


 
Autor
Volena
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1065
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 14/02/2013 01:07  Atualizado: 14/02/2013 01:07
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9285
 Re: Fui à praia
Boa noite Volena, a gente se abala de casa a uma praia com muitos sonhos na cabeça, mais nem sempre é possível implementar nem metade deles, e ainda se passa alguns constrangimentos, rs.
Parabéns pelo seu contagiante poema, um grande abraço, MJ.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/02/2013 01:08  Atualizado: 14/02/2013 01:08
 Re: Fui à praia
Boa noite Volena.
Belo poema.
Que ida à praia mais carregada de confusão.
Mais valia assim ficar em casa.
Rsrs.


Beijinhos,


Frank_Mike


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 14/02/2013 10:03  Atualizado: 14/02/2013 10:03
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29256
 Re: Fui à praia
Co esse verã ecaldante sa priuas ficã cheias. Os prblema suregem derrepente
martisns