Crónicas : 

minicrônica: UMA FURADA

 
UMA FURADA


Ouvi falar que naftalina era bom para espantar morcegos, teve um amigo que comprou dois quilos, não sei o que aconteceu com ele, mas eu só comprei um pacotinho com umas dez bolinhas e joguei no forro, bem em cima do quarto e uma coisa eu posso lhe falar:

Os morcegos ainda continuam lá, mas a minha esposa está acampada dormindo na sala de tv faz mais de uma semana e sem previsão de voltar, enquanto o sol não dissolver totalmente as ditas cujas.

Tomara que o veranico de Maio chegue logo.

www.hserpa.prosaeverso.net

“A felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de si mesmo” Roselis von Sass – www.graal.org.br


"A felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de si mesmo" Roselis von Sass - www.graal.org.br

 
Autor
HSERPA
Autor
 
Texto
Data
Leituras
971
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/04/2013 11:29  Atualizado: 19/04/2013 11:30
 Re: minicrônica: UMA FURADA
muito criativo se poema

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/04/2013 22:47  Atualizado: 26/04/2013 21:16
 Re: minicrônica: UMA FURADA
Eu fiz o mesmo para espantar baratas no
armário, e quando apareceu uma branca mi-
nha mulher achou que ela se viciara em
naftalina. hehehehe!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/04/2013 23:25  Atualizado: 24/04/2013 23:25
 Re: minicrônica: UMA FURADA
a naftalina demora na transformação de sólida para vapor de odor forte característico dos derivados benzênicos. perigosa; pois é rapidamente absorvida pela via respiratória, oral e dérmica... altamente tóxica e pode levar a óbito o adulto se absorvida a partir de 5 gramas.

portanto; não vou considerar esta minicrônica, como de humor, já que os morcegos são mamíferos frágeis, sensíveis a toxidades até menores do que da nafta...

mas há humor;

do tal amigo: (dois quilos; é pouco) se esqueceram de explicar-lhe que não exterminaria os morcegos atirando as bolinhas neles...

outra:

e o problema da tua esposa não está no desconforto do cheiro da naftalina, e sim; dela ter descoberto que no telhado há morcegos, e peremptoriamente não concebe coabitar com os bichinhos. hahaha

meu abraço caRIOca