https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ESPAÇOS IMPERFEITOS

 
.

Open in new window

Hernan Javier Munõz


ESPAÇOS IMPERFEITOS


Sentir e sentimento fundem-se
e o meu tear desconhece a poesia
que já me pertenceu.

Durmo nas vogais silenciosas,
nas consoantes que me estranham.
Eu não sou mais eu
e esse eu ainda subversivo
procura a resistência carinhosa
das palavras que tardam
dentro desse mim
oculto.

Escuto o que as mãos
sequer ousam, tentando
reter em meus dedos a poética
adormecida dos dias.
Desaconteço calmamente,
indecentemente.

E se não fosse por esta lacuna,
essa indescritível lacuna
que afastou-me das palavras,
a vida seria o desdobramento
do encanto,
o encontro perfeito das nuvens.


Karla Bardanza








Copyright © 2013 Karla Bardanza
 
Autor
Karla Bardanza
 
Texto
Data
Leituras
823
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 23/05/2013 01:01  Atualizado: 23/05/2013 01:01
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29295
 Re: ESPAÇOS IMPERFEITOS
Sentimentos que fundem nas vogais do silêncio desse magico poema. lindoooooooo

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 23/05/2013 17:08  Atualizado: 23/05/2013 17:08
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: ESPAÇOS IMPERFEITOS
Um belo retrato da busca constante do poeta pela expressão exata do sentir. "Desaconteço calmamente" - que bonito! Parabéns!

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 24/05/2013 00:54  Atualizado: 24/05/2013 00:54
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: ESPAÇOS IMPERFEITOS
Teu poema tem tua força, Karlinha.
Essa força de "desacontecer" e acontecer,
de desconstruir-se e reconstruir-se.

Gostei muito!
Bjo

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 27/05/2013 03:15  Atualizado: 27/05/2013 03:15
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16187
 Re: ESPAÇOS IMPERFEITOS
Amiga Poetisa
Bela reflexão! Um estranhamento seguido de uma reconstrução...
Muito bom! Beijos!
Janna