https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

MEMÓRIA AFETIVA

 
todas as melhores ameaças
rasgaram meus olhos.
não posso dizer que lamento
o nervo exposto,
o rosto por detrás do meu rosto,
as coisas que desaprendi
para aprender.

tudo foi exatamente
gracioso e indelicado
na medida certa
em minha rota de colisão
até a própria desconstrução
das palavras interditas
e da vida.

não me tornei melhor.
fiquei apenas mais densa
e assustada, perdida
entre dois infinitos e um nada,
rimando sem métrica,
e autonomia.

o que valeu mesmo
foram os ossos quebrando,
foi a garganta esfolada,
foi fazer sentido quando
não havia mais sentido
em sentir.

não me perguntes se eu vivi,
não sei
porque não há verdades subjetivas.
disso tudo,tenho apenas uma lembrança:
sempre sangrei melhor e mais intensamente na frente de estranhos

karla bardanza
 
Autor
Karla Bardanza
 
Texto
Data
Leituras
745
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 19/11/2014 17:03  Atualizado: 19/11/2014 17:03
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2380
 Re: MEMÓRIA AFETIVA
Que bonito poema Karla.
Humano, intenso, cru, verdadeiro.
Nele, tem um pouco da verdade de cada
um de nos.

Beijao!

*Mary Fioratti*