https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O absurdo caiu sobre a Torre de Babel

 
ninguém me diz
que mundo é este
que tempestades
estão para chegar
quantos ventos
irão tardar

esta brisa
já não me toca
como dantes
no meu corpo
ainda à espera
da última viagem

estarei pronta
mas já não sei
onde ficaram
os meus olhos
nem mesmo
do seu último
sacramento

sei que se abriram
ao novo céu
que baixou à terra
consumindo tudo
até à última bolha de ar

lembro de muitas
noites acordada
mas não saciada
por esse silêncio
onde enterrei
alguns segredos
bem fundo
era esse lugar

nem sei como
cortar a corrente
ao mergulhar
e nadar nua
sem me sentir sua

é como
um rio parado
sufocado
até consumido
pelos ventos
que tardaram
mas chegaram
finalmente
ao centro
do epicentro

o ponto mais alto
onde me encontro

já ninguém me diz
como recuar
ninguém me fala
de outros mundos
de novos sonhos
agora tudo é
confusão
baralhação
desilusão
a continuação
do nada

o absurdo caiu
sobre a torre de babel

Dolores Marques - 2013
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
959
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2013 12:26  Atualizado: 22/08/2013 12:26
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
parece que assim andamos todos, sempre na véspera do acontecer, meio perdidos na alma do ser. parabéns, Dolores.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2013 12:56  Atualizado: 22/08/2013 12:56
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
já ninguém me diz
como recuar
ninguém me fala
de outros mundos
de novos sonhos
agora tudo é
confusão
baralhação
desilusão
a continuação
do nada

Destaco os versos acima, dentro de ti encontras as respostas é só mergulhar fundo e clamar por vossa alma, lá "dentro ela te responde e ilumina". abraço de luz

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2013 13:24  Atualizado: 22/08/2013 13:24
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
Aqui existem os que são contra postar comentários de elogio, como se fosse
só uma ato de pieguismo ou esperando retribuição(o que não é o meu caso),
mas eu me pergunto, como não elogiar algo como esse seu poema?
Desagrade a quem quiser, mas eu gostei e muito.
Parabéms.

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 22/08/2013 19:57  Atualizado: 22/08/2013 19:57
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
O absurdo está em todo canto
e teu poema é canto
às vozes da torre.
Excelente sensação-reflexão!
bjs

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 25/09/2013 12:34  Atualizado: 25/09/2013 12:34
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
Um abraço a todos os que vieram aqui. Os meus agradecimentos pelos vossos comentários e leituras.

Dolores Marques

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/09/2013 12:46  Atualizado: 25/09/2013 13:00
 Re: O absurdo caiu sobre a Torre de Babel
ah. Dolores, seu poema é tão claro, trouxeste-o para dizer da sua desilusão no amor. e diante da sua dor, os que se aproveitam da situação para uma baralhação maior com seus versos... é absurdo todos os sentires, mas num átimo se pode ter todos os remédios e curas com um desabafo, poético... nada é definitivamente finito quando há amor próprio...
um beijo e meu abraço tão caRIOca. (prazer 'mais grande' te sabê-la aqui novamente)