https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Halo Solar

 
Halo Solar

Nos dias resplandecentes, tempo hibernal,
nuvens altas, plumosas, frágeis, dão ao céu
opalescência branco-leitosa, tal qual véu,
Anéis brilhantes no espaço, fulgor sideral.

Refletidos cristais de gelo, refração da luz;
Círculos concêntricos, cores nobres, ao sol.
Maquilam o espaço, qual arco-íris ou arrebol
Celeste excitação... Ao olhar humano seduz!

Raro fenômeno flutuante, silencioso no ar.
Esplendor à retina... Beleza harmoniosa
Plano-mestre das galáxias, razão a admirar.

Será um crepúsculo ruim, sinal de destruição?
Prenúncio do tempo do fim? - O Armagedom?
Não. - É dádiva de Deus; Maravilha da criação!

Maximo Enio da Silva

 
Autor
Maximoeniodasilva
 
Texto
Data
Leituras
1057
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 12/09/2013 12:32  Atualizado: 12/09/2013 12:32
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Halo Solar
A Mãe natureza é uma DÁDIVA DE DEUS. LINDO POEMA