https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Morcego

 
Morcego


Supersônicos sinais sonoros; Ecolocação,
Mais retumbante que do homem, o sonar.
Repentina mudança de diapasão, a refinar,
Ondulações maviosas emitidas em pulsação.

Aladas frugíveras e insetívoras, criaturas;
Mamíferos quirópteros, a ordem familiar,
Aos, pios, trissos e assobios, alçam a voar,
Ostentando sábia e exímia desenvoltura.

Dos cactos o pólen, na cadeia alimentar.
Pouso à corola da flor; Língua estendida,
Inflada de sangue, para o néctar aspirar.

Involuntários fecundantes, de flor em flor.
Proliferação de insetos, vorazes a controlar.
Morcegos! Dádiva maravilhosa do Criador.


Maximo Enio da Silva

 
Autor
Maximoeniodasilva
 
Texto
Data
Leituras
322
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.