https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Contemplem enlutada aguerrida Grei

 
Tags:  sepultamento    enlutada    aguerrida    grei  
 

De macios tecidos cobertos, se afogando quereleiros,
um deles mantém sempre acesas as Chamas, acalantos
com gravetos e resinas aromáticas, alimenta braseiros,
mesmo que não iluminem labaredas remotos recantos.

Lá fora, é breu, negrume, como se pela Noite escondido,
impedindo a luz, negro véu cobrindo olhos firmemente.
Ascendem bulcões do fumo, resfolega, em vórtice vertido
flui ele através do Vale, manchas de alvas tendas latente .

Aves noturnas fazem revoadas no bailado das centelhas;
no pascigo, aquietam-se Zainos cavalos, repousam ovelhas
sob som dos banjos, aos pandeiros sossegam já o acalanto.

Apostados na relva, leves passos ressoam no fundo do Vale,
aos guizos fumiga balsâmico vapor para que qualquer inale;
mas não festeja a Brava Grei, ora sagram o Sepultamento.





 
Autor
smerdilov
Autor
 
Texto
Data
Leituras
714
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/02/2014 19:13  Atualizado: 24/02/2014 19:13
 Re: Contemplem enlutada aguerrida Grei
Amo teus poemas.