https://www.poetris.com/
 
Textos -> Outros : 

POR DUAS VEZES...

 
POR DUAS VEZES...
 
Por Duas Vezes...
Crônica

Eles tinham muito em comum:
Gostos e interesses estranhos, que poucas pessoas tinham.
Eram pessoas de lugares diferentes e distantes, mas compactuavam de pensamentos iguais.
Ela compartilhou certos segredos sobre si. Ele também.
Dividiam os mesmos delírios...
Acreditavam em coisas transcendentais.... Além do Bem e do Mal.
Mundos paralelos, vórtices de espaço /tempo, extraterrestres, muitas coisas diversas, que a maioria das pessoas, acharia loucura!
Mas assim eles se aproximaram...
Na conversa estreita, nos devaneios, nas confissões... E até sentiram juntos, os primeiros momentos de um desejo crescente...
Gozaram.
O mundo, o Universo conspirava para isso!
Cada um em seu lugar de origem, mas na completa sintonia de dois seres iguais em muitos aspectos.
Contrariando a lei da Física, que diz que os opostos se atraem...
Sim, eram iguais. Não almas gêmeas, mas pelo menos almas irmãs...

Ele se distanciou por um tempo. Ela achou que fosse por bipolaridade.
Deixou ficar tudo assim. Nenhuma palavra, nem um não ou sim...

Tempos se passaram... Um belo dia, outro nome surgia, a lhe fazer carícias com as letras, unindo palavras encantadoras ao diálogo que travavam...
Ela novamente se envolveu.
Gostava de ser desejada, essa era a verdade!
Já que o primeiro se fora, este segundo seria de bom grado aceito.
Uma nova relação se estabeleceu entre ela e o nome que surgia para lhe provocar...
Foi criada uma maneira por ele, de falar sobre suas taras e desejos, sem que ela percebesse quem estava por detrás das letras... Isso durou um tempo.

Até que ela o convidou para um novo grupo especial, onde postariam imagens e comentariam tudo que vissem ali, como amigos que eram...
Mas, ele sabia das taras daquela mulher, e do que ela mais gostava... Segredos que antes ela lhe confidenciara...
Resolveu então dar pistas, que só ela perceberia. Então, de um só momento, ela reconheceu quem ele era...

H A ou M F, não importaria qual... Era o mesmo homem que a seguia, em qualquer que fosse o lugar:
Almas irmãs ? Ah, sim...mas de desejos incestuosos.

Fátima Abreu
 
Autor
FátimaAbreu
 
Texto
Data
Leituras
653
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.