https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Amas-me?

 
Amas-me?

Se me amares vais ter que me rasgar o peito. Depois, com a ajuda das pinças que te nascem dos dedos, abrir caminho pela pleura. O bisturi calejado para que não cortes nenhuma artéria.
Se me amares, vais ter que me sentir quase todo pelas veias. Rasgar-me por fora e por dentro para que percebas quem somos, a meias.
Se na minha boca não houver hemorragia, podes beijar-me até não sobrar tempo, caso contrário, coze-a com fio norte e dedica-me uma reza gasta.
Se o meu coração parar de bater é porque estou de regresso. Acolhe-me como quem perdeu um filho e grita comigo.
Pode ser liberdade, se a ideia não te parecer vasta.
Sabes que há sempre um coração pulsante para além da morte. Para além dos medos e da sorte que sentimos?
Imortal a palavra que circula em nós pelo sangue.
Amas-me?
Então, pergunta-me uma outra vez de onde vimos.


O meu verdadeiro nome é José Ilídio Torres. É com ele que assino os meus livros.
Já publiquei 10 obras em géneros diversos: crónica, romance, conto e poesia.
Foi em 2007, aqui no Luso, que mostrei pela primeira vez.

 
Autor
SilvaRamos
 
Texto
Data
Leituras
503
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
2
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 27/04/2014 14:40  Atualizado: 27/04/2014 14:40
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2092
 Re: Amas-me?
Ajudou-me a nascer.

Eis um forma de aprender, ler sua escrita.

Jamais deixe de ajudar...


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/06/2014 00:30  Atualizado: 04/06/2014 00:30
 Re: Amas-me?
Sim...
Eu te amo.