https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fim

 
Já não me esperas do outro lado do arco-íris
Nem há um pote de ouro a brilhar nos teus olhos
Não há sequer a esperança de um beijo

Na pedra-mármore dos teus lábios
Uma ponte romana a atravessar-te o coração

Findou-se a tua imagem na água do meu rosto
Um narciso definhou na seca deste estranho desejo
Já não resta ninguém dentro de nós

Vês ali ao longe o que fomos?
Repara como os brinquedos parecem ruir das nossas mãos
E o tempo é como uma pasta de chocolate espanhol
Derretendo nos dedos das alfândegas

E os que perdemos por não nos sabermos amar
E os que falimos
E todos a quem estendemos a mão e caíram
Já não estão mais dentro de nós

Estamos estranhamente sós na derrocada do beijo

Não resta mais nada nesta terça-feira de fel
Só a folha em que nos embrulhamos
Mortalha que nos fuma, azia de cactos

Pode um amor morrer de solidão?


O meu verdadeiro nome é José Ilídio Torres. É com ele que assino os meus livros.
Já publiquei 10 obras em géneros diversos: crónica, romance, conto e poesia.
Foi em 2007, aqui no Luso, que mostrei pela primeira vez.

 
Autor
SilvaRamos
 
Texto
Data
Leituras
469
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
5
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/04/2014 17:19  Atualizado: 28/04/2014 17:19
 Re: Fim
Um belo poema,
Que diz aquilo que ninguém quer ouvir [ o real ]
(melhor é empastar o “ideal” com o mel da ilusão)
Na vida tudo passa, resta , somente, a certeza
Nauseante, com sabor de fel , servida à mesa :
A solidão recheada de carências mil
porque o amor
morreu, no
fim!

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 28/04/2014 18:05  Atualizado: 28/04/2014 18:05
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Fim
O silênco se faz nesse meomento os verdadeiro isntantes que a tristeza nos invade na mais dolorosa solidão

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/04/2014 13:07  Atualizado: 29/04/2014 13:07
 Re: Fim
Poeta,

Um amor pode sim morrer de solidão, se não for cultivado!

Muito bonito!

Gostei imensamente!

Abraços,

Anggela

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/06/2014 13:44  Atualizado: 17/06/2014 13:44
 Re: Fim
Poeta


O amor sempre morre só.
Não há o que mude.

Abraços

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/06/2014 14:25  Atualizado: 17/06/2014 14:32
 Re: Fim
Gostei muito de seu poema, nos fazem viajar...em minha humilde opinião: Não!! morre o corpo, morre o beijo, morre a relação, morrem sonhos e até mesmo desejos, mas o amor, não!! Parabéns!