https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Ode a Benzina

 
Tags:  poema    poesia    poeta    verso    Tiago malta    benzina  
 
Ode a  Benzina
 
Volátil e ardente é estratégico
A conduta por solvente
Entre brisas cintilantes
De um começo de dia
Onde mau respiro
E quase piro
Ao aspirar o volátil e ardente
Que sai da minha garrafinha de solvente
Não ideal, mas um STOP,
Para a minha ansiedade
Que arrebenta minhas costelas
Resmungando
Minha falta de sorte
E meu medo da mudança
Que é dissipado às vezes
Pois é volátil e ardente
Minha paixão pelo solvente
Que mata essa lembrança
Que distorce meu equilíbrio
Pois não mais a esperança
Mas quando eu pinto, é meu amigo,
Volátil e ardente
É meu paninho pro solvente
Sempre na minha bolsa onde quer que eu vá
Estará sempre à mão caso eu vá precisar.



Vamos Unir nossos Poderes


Esse poema faz parte do Cantinho do poeta Feliz

Para Baixar na Integra
http://www.mediafire.com/download/dvp ... ntinho+do+Poeta+Feliz.rar

Incluído : Audiobook, E-book e a HQ Quinteto do Patinho Feio.
 
Autor
OTiagoM
Autor
 
Texto
Data
Leituras
486
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.