https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

INEBRIADOS

 
Tags:  amor    solidão    dor    noite    soneto    vinho  
 
INEBRIADOS

Para os problemas da vida esquecer
Eu me inebrio em vinho na escuridão
No silêncio, em meio à angústia e solidão
Tristes lembranças fazem-me sofrer

Quando de repente, ouvi lamentos de dor
Até rubras lágrimas de sangue pude ver
Escorrendo de um rosto carente de amor
De uma bela moça com desgosto de viver

Em suas mãos frias um veneno mortal
Pretendia dar um fim naquela agonia
Que a consumia de um jeito desleal

Logo uma taça de meu vinho a ofereci
Por ventura ela aceitou e degustou
E ficamos ébrios na meia-noite a sorrir



© Ismael Marck

Escrito em 10/11/08
 
Autor
Ismael
Autor
 
Texto
Data
Leituras
603
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 03/09/2014 22:21  Atualizado: 03/09/2014 22:21
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16292
 Re: INEBRIADOS
Parabéns Poeta
Belo poema! Apreciei a leitura!
Beijos!
Janna