https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

sonhos amargos

 

As noites estreladas junto a madrugada
clareada pelas mesões dos tolos a me
perguntar se seria eu mais um a torturar
os seres doentes de magia e agonia por amar

Perdoada seria se o embaraço fizesse poesia
dentre as lamentações descritas nos muros da amargura
postada nas labaredas escuras do mar de luxuria
contendo as melhores intenções por odiar

Se o abraço caloroso não fosse tão frio ousaria
novamente sentir a nostalgia dos beijos perdidos
na estação lamentada que relutou chegar com empatia

Junto aos sonhos perdidos que o vento traído levou
as anotações manchadas por lagrimas caídas que
mostravam apenas o medo por alguém lhe conhecer e amar




thess

 
Autor
Thessica
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1311
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
36 pontos
8
6
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/12/2014 13:49  Atualizado: 10/12/2014 13:51
 Re: sonhos amargos
esses olhos da imagem do perfil, em órbitas fundas, recitam os teus versos tristes. e no entanto há neles um brilho que quer florescer! parabéns, Thess


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/12/2014 06:12  Atualizado: 11/12/2014 06:12
 Re: sonhos amargos
Aí querida thess, que tudooooooooooooo!

Rendo-me ao seu talento, como pode ter tanta inspiração, diga-me de onde vem... Bjs amiga


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/12/2014 10:36  Atualizado: 11/12/2014 10:36
 Re: sonhos amargos
Aí residia a sua força e a sua virtude, aí era invergável e incorruptível, aí o seu carácter era firme e rectilíneo. No entanto, esta virtude trazia estreitamente ligados a si também o seu sofrimento e o seu destino.
Acontecia-lhe o que a todos acontece: aquilo que por impulso da sua mais íntima natureza demandava e em que se empenhava com a maior pertinácia, era-lhe concedido, mas ultrapassando aquilo que ao homem é benéfico. O que começava por ser sonho e felicidade, redundava em amargo destino. O homem do poder destói-se pelo poder, o homem do dinheiro, pelo dinheiro, o subserviente pelo servir, o sequioso de prazer pela luxúria.

Hermann Hesse


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/12/2014 16:25  Atualizado: 11/12/2014 16:25
 Re: sonhos amargos
Há uma tristeza que, felizmente, não se aceita nesse texto. É claro que ela, a tristeza, se revolta consigo própria pois não admite ser assim. E chama o vento para levar as palavras embora, antes que o medo seja identificado. Então peça ao vento, que nunca será um vento traído, ele sabe antes, para levar esse medo, e a tristeza logo vai atrás....Belo texto...beijão!!!