https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ópio da paixão

 

Delirante, o urro rebomba no ouvido possuído pelo vício recortado de emoções presas na pele tatuada da manhã. Entre sorrisos mudos, contornas a inocência divida entre o enchumaço da ternura e o ovalado do peito. Uma viagem por dentro das pálpebras cerradas e dos dedos entrelaçados.
Calado, rabiscas o sol com a ponta do dedo na boca desfolhada. Num rastejo inquieto, o teu torso traduz o instinto de bicho nas esquinas bordadas de avidez.
Adoçado pela humidicidade dos meus poros, amacias a respiração no ventre, vagabundeando clarões de beira-boca, de frutos silvestres e cheiro de amor, desfeitos entre fugas de Bach, em destino à madureza da pele tocada pelo timbre da voz.
Num convite ofegante, acendes a noite perscrutada por olhares tombados no dedilhar da intimidade e sorves à flor da pele o ósculo entre as mãos viciadas pelo ópio da paixão.








Zita Viegas















 
Autor
atizviegas68
 
Texto
Data
Leituras
819
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 17/02/2015 10:49  Atualizado: 17/02/2015 10:49
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: ópio da paixão
Texto quente e intenso, como há de ser a paixão mesmo. De tão extasiante, de produzir sensações fortes, vicia de boa que é a essa emoção maior, a paixão! Parabéns, esse ópio eu gosto.

Abraços e feliz dia !!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 28/02/2015 09:35  Atualizado: 28/02/2015 09:35
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29438
 Re: ópio da paixão
Um poema que faz nos viajar nas deduções sentidas pelos nosso olhos que se planta nas delicias dos sentimentos