https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 9 »
Offline
atizviegas68
O príncipio dos lugares
Caminhamos como outrora. Chegamos perto. Na noite a aprender os pés. Com os olhos à dimens...
Enviado por atizviegas68
em 09/07/2020 14:24:28
Offline
atizviegas68
Litania do adeus
No tomo dos dias, vejo. Despedir-me das madrugadas. Das manhãs. De cal em chaga. Sinto despe...
Enviado por atizviegas68
em 28/06/2020 23:18:02
Offline
atizviegas68
Só o leve e o livre voa
Nas mãos levas o vento. Enlaça-lo na harmonia das árvores. Levas na boca, o jeito dos t...
Enviado por atizviegas68
em 21/06/2020 19:45:40
Offline
atizviegas68
Brevidade
Em confesso ciúme. Do fogo. Do sol. Do ópio da flor. No manso trigal. Em confessa pa...
Enviado por atizviegas68
em 10/06/2020 11:29:10
Offline
atizviegas68
Rio
Corre em ti. Uma mulher. Com mistério. Rio. Ao tocar o mar. A funda terra. Rio, por vezes, po...
Enviado por atizviegas68
em 03/06/2020 17:17:13
Offline
atizviegas68
Para não me esqueceres
Manterei as pálpebras abertas, para o sol. Conjugarei a água com o fogo. Para não me esquecer...
Enviado por atizviegas68
em 22/05/2020 12:22:39
Offline
atizviegas68
Cumplicidade
Incendeias a árvore. A jovem luz. Nasce da noite. Em tríade, rendem-se ao vento. Entre vo...
Enviado por atizviegas68
em 11/05/2020 14:55:26
Offline
atizviegas68
Dia Mundial do Livro
Sugestão: Download portoeditora_castilho_poesias.pdf António Feliciano de Castilho, 1.º viscond...
Enviado por atizviegas68
em 23/04/2020 18:24:25
Offline
atizviegas68
de incertezas, para incertezas
Dos teus olhos correm charcos. Estão turvos e com cisco. Roubam a presença aos olhos. Deles co...
Enviado por atizviegas68
em 22/04/2020 19:08:25
Offline
atizviegas68
o rito da maçã
A valsa anunciada pelo instrumento do pedreiro. À lua, uma valsa de diácono. A brancura da luz...
Enviado por atizviegas68
em 19/04/2020 13:12:45
Offline
atizviegas68
Tudo é veloz no encontro
Só as rosas vermelhas tocam o mundo. Por acenderem os olhos. Do inverno desconfio, o desabroc...
Enviado por atizviegas68
em 04/03/2020 20:49:38
Offline
atizviegas68
Ilha
O mar guarda o fundo. O coração guarda a lonjura. Ambos são náufragos. Rumos estão nas o...
Enviado por atizviegas68
em 01/03/2020 17:37:34
Offline
atizviegas68
o teu olhar
O teu olhar longilíneo e aberto convida, a entrar na tua integridade de astro. Os teus olh...
Enviado por atizviegas68
em 17/02/2020 11:45:32
Offline
atizviegas68
"alea jacta est"
Alea jacta est no teatro da vida. A vida toca a pedra. Toca o barro no escuro. De mãos abert...
Enviado por atizviegas68
em 12/02/2020 15:32:40
Offline
atizviegas68
o mistério
Por trás da porta, a vida por trás da vidraça, o tempo. O mistério como telhado. Cada um exis...
Enviado por atizviegas68
em 12/02/2020 01:26:09
Offline
atizviegas68
Guardo o mar no meu dedal
Guardo o mar no meu dedal onde também guardo o exílio do amor. Guardo o mar no meu dedal par...
Enviado por atizviegas68
em 24/01/2020 13:53:59
Offline
atizviegas68
Vão em vã glória
Em vã glória, vão os homens. Vão de erro em erro. Em vão êxito. Na vã loucura. Entre as...
Enviado por atizviegas68
em 26/12/2019 14:03:48
Offline
atizviegas68
O delírio do Natal e das Festas Boas
Corre nos telhados a noite branca. Dentro dos lares dançam cabeças e corpos desgovernados. ...
Enviado por atizviegas68
em 24/12/2019 12:59:05
Offline
atizviegas68
saudade - dom d`inspiração
Saudade dos dias Ardendo em sal. Unguento do (a) mar, Difuso na maresia. Adentra-se n...
Enviado por atizviegas68
em 10/12/2019 22:22:19
Offline
atizviegas68
Que pouco fosse, mas que para sempre me fizesse menina
Se fosse calor, vestir-me-ia de estação. Se fosse videira, comeria a terra. Se fosse trago, b...
Enviado por atizviegas68
em 22/09/2019 01:23:32
(1) 2 3 4 ... 9 »