https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

A ADÚLTERA

 
Tags:  SONETOS 2011  
 
A ADÚLTERA

Mas que seja um segredo! A ti me entrego...
Para ser tua como jamais fora
De qualquer homem antes vida afora.
E, ao desfrutarmos íntimo aconchego,

Mais e mais, Amor, eu de ti me achego:
Uma fêmea tão-só, não mais Senhora!...
Feliz contigo, ao menos por uma hora...
Porém, se me inquirirem, tudo nego:

"Nunca te vi ou ouvi de ti falar.
Sou tão casta e só quanto as sós vestais...
Amores? Não os tive alheios jamais!"

E não me julgues mal. Só quero amar.
Somente Deus conhece a minha dor!
-- "Atira-me a primeira pedra, Amor..."

Betim - 20 05 2011


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
322
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
16
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 28/04/2015 21:14  Atualizado: 28/04/2015 21:14
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2742
 Re: A ADÚLTERA
Escrito com arte. E quanto ao enredo: Atire a primeira pedra!
Gostei muito.
Bj.
Branca


Enviado por Tópico
gobriel
Publicado: 29/04/2015 11:07  Atualizado: 29/04/2015 11:07
Participativo
Usuário desde: 29/04/2015
Localidade: Armação dos Búzios - RJ / Brasil
Mensagens: 25
 Re: A ADÚLTERA
Quanta técnica...
Que vocabulário...

Foste deveras inspirador!

Adorei a composição!

Parabéns!


Enviado por Tópico
Setedados777
Publicado: 30/04/2015 02:34  Atualizado: 30/04/2015 02:34
Da casa!
Usuário desde: 23/03/2012
Localidade:
Mensagens: 280
 Re: A ADÚLTERA
Bom tema (meio difícil), mas de implacável teor poético. A dor expressada pela liberdade ou pela perda de sentimentos íntimos não pode ser explicada de todo modo aos conceitos perfeitos. O amor morre por um, mas renasce em outro. Um soneto, quase perfeito, metricamente. Não leve a mal, não sou um especialista, mas gosto de opinar para também ser corrigido rsrs. Acharia interessante esta troca para podermos exercitar os nossos conhecimentos e estilos. Se aceitares este desafio amigável, responda-me que continuaremos ok...? Abraços.





Enviado por Tópico
*Anggela*
Publicado: 30/04/2015 11:48  Atualizado: 30/04/2015 11:48
Colaborador
Usuário desde: 22/04/2015
Localidade:
Mensagens: 2793
 Re: A ADÚLTERA
Oi Ricardo,

Sempre admirei os seus sonetos.

Mas esse surpreendeu-me ainda mais!

Que técnica, que vocabulário magistral!

Parabéns!

Quanto ao enredo e a fonte de inspiração: PERFEITO!

Abraços,

*Anggela*


Enviado por Tópico
RicardoC
Publicado: 13/09/2017 22:48  Atualizado: 13/09/2017 22:48
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2015
Localidade: Betim - Minas Gerais - Brasil
Mensagens: 3075
 Re: A ADÚLTERA
Escrito com o eu-poético no feminino, esse soneto já antigo reverbera a confidência de uma amiga então casada sobre as razões, sentimentos e sensações que a levaram a trair o marido. Sem qualquer juízo de valor, apresento suas contradições e seus conflitos interiores.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 13/09/2017 23:28  Atualizado: 13/09/2017 23:28
Muito Participativo
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 86
 Re: A ADÚLTERA
Beleza!!!!! Não sei se academicamente segue, métrica, o sei lá o que? Só sei que esta lindo, e acho que escrever com rigor, perde o vigor, perdoe a rima, mas eu não me preocupo em vasculhar erros e acertos. Desculpe Ricardo mas o seu soneto e tão lindo, que corrigir.... ? Abraço