https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Alguns anos depois

 
Alguns anos depois

Meu intimo vai mancando de fome
Minha pele seca na falta de amor
E sempre em nome desse mesmo amor
Meu coração vai sofrendo com essa dor

Uma dor imensa penetrante nesta alma
Um adeus demasiado longo que houve
Em tuas curtas palavras e na minha calma
Um sentir que sempre se faz sentir de novo

Sabias, mas já não sabes o que dizer
Eu fiquei sempre na esquina espreitando
O teu fascíneo, a tua presença, sem querer
Influenciar tuas decisões e assim fui ficando

Voltaste a sentir-te inseguro eu sei
Como sei sempre tudo o que tens
que não ousas dizer a meus ouvidos
e eu aqui quieta espero a minha vez

e uma oportunidade para te entregar o meu Amor.

Maria


Eureka

 
Autor
Eureka
Autor
 
Texto
Data
Leituras
854
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
53 pontos
17
6
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 07/06/2015 11:07  Atualizado: 07/06/2015 11:07
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6777
 Re: Alguns anos e kg depois
O amor é como uma rosa no jardim, precisa de carinho e tempo pra desabrochar. Dê tempo ao seu amor, um dia acabará por aninhar nos seus braços e falar da sua alma aos teus ouvidos.
Saber esperar é a melhor forma de resgatar amor que anda às curvas na esquina.
Lindo poema, adorei-parabéns poetisa Eureka.
Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 07/06/2015 13:00  Atualizado: 07/06/2015 13:00
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29438
 Re: Alguns anos e kg depois
Sentimentos recolhidos que os olhos choram os sentidos. As vezes fica dentro de nós magoando o nosso ser uma dor imensa por nã sermos amado, temos que outro caminho procurar.


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 07/06/2015 14:59  Atualizado: 07/06/2015 14:59
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9441
 Re: Alguns anos e kg depois
Bom dia Eureka, nas relações de afetos amorosos, a gente cria grandes expectativas, e quando chega o momento de vivenciarmos a relação, vão aparecendo arestas a serrem aparadas, e algumas delas nos distanciam demasiadamente do que sonhamos, parabéns pelo redundante poema, um abraço, MJ.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/06/2015 23:49  Atualizado: 07/06/2015 23:49
 Re: Alguns anos e kg depois
Um poema pleno de lirismo, romantismo e melancolia... gostei muito e o titulo é muito original, perfeito!

Parabéns Maria, pela bela construção poética... as rimas trazem melodia ao poema... lindas!

Bjs,


Alice


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/06/2015 23:49  Atualizado: 07/06/2015 23:49
 Re: Alguns anos e kg depois
Um poema pleno de lirismo, romantismo e melancolia... gostei muito e o titulo é muito original, perfeito!

Parabéns Maria, pela bela construção poética... as rimas trazem melodia ao poema... lindas!

Bjs,


Alice

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/06/2015 11:07  Atualizado: 08/06/2015 11:07
 Re: Alguns anos e kg depois
Querida Eureka,

Linda poesia!

Adorei o romantismo nela contido!

Muito, muito bom querida!

Beijinhos,

*Anggela*


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/06/2015 18:33  Atualizado: 08/06/2015 18:33
 Re: Alguns anos e kg depois
Alguns anos e Kg depois o amor mostra-se vivo e sábio. Vivo sim, caso contrário chamaria-se paixão. Sábio sim ao resistir ao tempo e aos ventos. Porque a Renúncia faz parte de um amor ainda mais sagrado. O romantismo se espalha pela página e invade os olhos de quem lê. Lindo momento. beijo grande


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 09/06/2015 11:50  Atualizado: 09/06/2015 11:50
 Re: Alguns anos e kg depois
Nunca é tarde para o amor, lindooooooooo poema!


Enviado por Tópico
Mario
Publicado: 05/09/2015 18:28  Atualizado: 05/09/2015 18:28
Super Participativo
Usuário desde: 20/09/2014
Localidade:
Mensagens: 113
 Re: Alguns anos depois
Nem sei como comentar este teu poema. Reconheço estas tuas palavras como se as tivessse ouvido da tua boca.

Na tua poesia brilha o mais raro diamante da sensibilidade humana. Tão perfeito este poema, fiquei comovido pela autenticidade do que escreveste com tão aparente facilidade.

Beijinhos minha amiga,
Mário