Poemas : 

A peixeira Silvina

 
Recordo aquela peixeira
Que vivia na minha rua
Trazia os filhos em prosa
E um carrinho de roda nua.

O sítio ficou vazio
Sem saltos endiabrados
Que os seus filhos tanto deram
Junto aos sacos e trocados.
Trazia o carapau fresco
Junto à mosca e ao moscardo;
Ela vendia na rua,
Sem licença de mercado.

Apregoava ao freguês…
Com um sorriso de alegria,
Esquecia as marcas no corpo
Daquela vida tão fria.

Mesmo manca…lá vinha ela…
De faca e alguidar;

Para amanhar tanto peixe
Que o povo comeu para ajudar.


Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
457
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
15 pontos
3
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 08/07/2015 12:24  Atualizado: 08/07/2015 12:24
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: A peixeira Silvina
Gostei muito deste quadro em forma de poema, tão pitoresco e tão português! Parabéns!

Enviado por Tópico
MariaSousa
Publicado: 08/07/2015 16:09  Atualizado: 08/07/2015 16:09
Membro de honra
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4096
 Re: A peixeira Silvina
Bonito poema.
Uma bela descrição de uma vida sofrida.

Beijinhos

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/07/2015 12:54  Atualizado: 09/07/2015 12:54
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 25060
 Re: A peixeira Silvina
A vida,e o nosso viver se contempla com, com belos atos que se imensa em lindos fatos.

um lindo poema, que mostra um cotidiano vivido.

belo