https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

EXTRAMUROS

 
Tags:  SONETOS 2004  
 
EXTRAMUROS  

D'outro lado do muro riem as gentes,  
Folgando d’um pedaço ao paraíso.  
Ocupam-se em mais perderem o siso  
E saciarem-se a tudo indiferentes.  
  
De cá do muro vemos, entrementes,  
A fedentina, o lixo e 'inda o improviso.  
Aqui, está-se sempre de sobreaviso  
À espera de sinistros e acidentes.  
  
Nos confins da metrópole, cabanas  
E mansões, cujos bravos habitantes  
Expandem as fronteiras periurbanas.  
  
Mudam p’ra manter tudo como d’antes...  
Um mesmo muro ao opor vidas insanas  
Faz, mais do que vizinhos, confrontantes!  
                  
Betim – 23 10 2004 


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
225
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.