https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

INFELIZ-MENTE

 
quem de pé ficará
para ver a poeta chorar,
rasgando as horas
que sentam no
vazio da resistência?

no extremo do nunca,
a luta, a puta culpa
por sentir mais do
que pode, a voz sem voz.

quem de pé ficará
para carregar as palavras
quem caem doentes,
loucas e deprimidas
no chão?
vida que mata.
saída sem porta,
obscena-mente.

mente quem levanta mão.
mente-coração.
sutil ansiedade acorda
a covardia, a poeta
é uma cor fugidia,
uma nuvem me cobrindo
disso que desfigura.
a poeta é uma figura
sem favos e fé.
a poeta foi-se e é
sendo quase sido.

quem levantará
para lhe dar mais
um diagnóstico?
por enquanto um enquanto,
um santo sem canto
ou talvez.
por enquanto apenas
o que não se pode tocar
porque a mente sente.
porque a mente é
infeliz-mente.

karla bardanza


 
Autor
Karla Bardanza
 
Texto
Data
Leituras
1711
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
29 pontos
5
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/12/2015 09:43  Atualizado: 01/12/2015 09:43
 Re: INFELIZ-MENTE
Gostei Karla!

Parabéns!

Anggela

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/12/2015 10:21  Atualizado: 01/12/2015 10:21
 Re: INFELIZ-MENTE
*UAU!
Como um mergulhar furioso no labor intimo da escrita!

Muito bom ler-te!
Beijoka*

Enviado por Tópico
kirinka
Publicado: 01/12/2015 16:21  Atualizado: 01/12/2015 16:21
Colaborador
Usuário desde: 17/03/2015
Localidade:
Mensagens: 724
 Re: INFELIZ-MENTE
___________________________________________


Amei!!



Abraço da Luka

Enviado por Tópico
JCJ
Publicado: 01/12/2015 23:43  Atualizado: 01/12/2015 23:43
Da casa!
Usuário desde: 16/10/2015
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 368
 Re: INFELIZ-MENTE
É, quem?
JCJ

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 03/12/2015 01:45  Atualizado: 03/12/2015 01:45
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: INFELIZ-MENTE
Karlinha,

Um "puta poema" que não mente nem trai a "puta escritora" que tu és! A vida que não passa impune à mente! Infeliz-mente!

:***