https://www.poetris.com/
Sonetos : 

NOITADA

 
Tags:  SONETOS 2011  
 
NOITADA

Acordo e não me sinto. Não me movo.
Mal me lembro do qu’houve... Foi um pulo?...
Sim, mergulho no escuro se copulo
E me arrisco nas noites vãs de novo.

Ânimo triste pós-coito: Eu demovo
Os amorosos por amaro e nulo.
Estou sem forças já!... Eu capitulo.
Entregando-me à festa d’alheio povo:

-- “Boa noite, meu rei!” -- Riam de troça.
Jogaram-me na noite para cair
E reter à testa uma estranha bossa.

Dormiria horas e horas a seguir,
Sonhando a vida d’outrem que reclamo...
Acordo e não me sinto. Não mais amo.

Betim - 09 04 2011


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
148
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.