https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

contra tempo(s)

 


ácido
outrora mel

deitada à tua boca
mordiscavas-me a ilusão e eu soltava o riso

nada em ti era meu
nem mesmo o tempo
nada de ti soava a verdade
ou, talvez?, a tua presença

agora o meu presente vive gélido
esquecido
- enfim! -
desse teu futuro





 
Autor
fbmateus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
297
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.