https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

nem o teu nome.

 



nem o teu nome.

perdi-te muito antes de pensar nisso.
procurei-te no além da tal curva onde te deixaste esconder.

de desculpas, passos leves.
da dor, a que me fechou quem sou.
até hoje.

nem mesmo o teu nome.
nem da curva eu sei.
o caminho é agora reto.

 
Autor
fbmateus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
431
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Margô_T
Publicado: 28/06/2016 09:40  Atualizado: 28/06/2016 09:40
Da casa!
Usuário desde: 27/06/2016
Localidade: Lisboa
Mensagens: 309
 Re: nem o teu nome.
A dor que nos fecha é, também, a dor que nos abre um novo caminho.
Para trás ficou a curva onde um fragmento de nós se alojou; para a frente, todo um horizonte por escrever... assim saibamos ultrapassar o nome e não retornar à curva, deixando-nos encurvar, cada vez menos, nessa dor que nos fecha a cadeado em nós mesmos.
Gostei muito desta tua abordagem de caminho. Um conceito geométrico que consegue ser verdadeiramente emotivo. Surpreendi-me com esta possibilidade que a tua leitura me presenteou.