https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ela disse:

 
.


Aglutinemos nossas almas, talvez possamos dar um pouco de alegria à nossa infindável tristeza.

Ela disse:
as crianças são calvas no comboio da vida
Seus choros a primavera do ano cénico
na língua que repete amor
amor sem nome

Ela disse:
Histórias de mulheres bonitas
Ao dançarem nas paredes da casa
Na retina de sophie

Ela disse:
O telefone tocou para homem que posicionava as estrelas
que a porta sem numero repete a crença do amor
na boca cantada de chamas

ela disse:
ao espreitar o tempo nos teus braços

Há filmes na mesa de luz
Há som que quebra a enxada
Há gente que dança no comboio sem nome
Há gente com a crença no número sem porta

Ela disse:
Há gente que se importa
Com as crianças de sophie até a alvorada
Há gente no comboio da vida a dançar nas paredes da casa
Na língua de chama


Ela disse: sheeeeee
Ela dissse: sheeeeee

Seus choros são a primavera do ano cénico
Que as crianças calvas levam a enxada da vida
Para o comboio sem nome





 
Autor
Caopoeta
Autor
 
Texto
Data
Leituras
459
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/06/2016 22:59  Atualizado: 15/06/2016 22:59
 Re: ela disse:
Parabéns.
Um bom texto.
Pg