https://www.poetris.com/
 
Dia da mãe : 

todas as manhãs corro para dentro do teu útero

 
Tags:  mãe  
 
.

em vez de copy e past perguntem ao autor do texto, se porventura , o podem utilizar.
obrigado.


Aglutinemos nossas almas, talvez possamos dar um pouco de alegria à nossa infindável tristeza.

todas as manhãs corro para dentro do teu útero
Mãe
como uma criança precisando de atenção
piscando os olhos bem abertos
atentos
procurando
o lado de fora o teu mamilo

é- me um verdadeiro pesadelo soletrar o teu nome
o nome que amo muito
Mãe


tenho medo se ninguém me espera
medo que não tenhas ninguém
“com a tua boca cheia de pus e cuspo”
a nossa boca
Mãe

tu
que me ensinaste o sabor das couves-galegas e a paixão pelos grelos frescos
Mãe
a terra que cultivas não será uma ilusão?

confundiram-me como espuma
Mãe
porque me quiseste assim nú
suave como a manhã em que nasci

e eu
adormeci e voltei ao esperma do meu pai

pudera eu construir pássaros como a minha irmã os construía
lembras-te
e ela cortava-me o cabelo
e ela tricotava casacos de lã

haverá amanhã
Mãe

deixar-te –ei descansar por momentos
as mulheres que apanham as batatas de agosto
falam de ti.
 
Autor
Caopoeta
Autor
 
Texto
Data
Leituras
406
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.