https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

AMAR SEM AMOR

 
Tags:  SONETOS 2016  
 
AMAR SEM AMOR

Ao beijo o lábio sente, mas o quê?
São outros olhos estes; não aqueles...
Solto palavras ternas, à Meireles,
Como se mal actor que ninguém crê.

Saio para vê-la (levo-lhe um buquê?).
Mas, tão logo se tocam nossas peles,
Sei-me dos miseráveis, o mais reles;
Fingindo sem sequer saber porquê.

Nus, nós permanecemos mascarados
Ao gozo distraído que, abraçados,
Nos permitimos n'uma noite fria.

Depois pernoito insone em sua alcova
Para guardar d'aquela face nova
Talvez uma improvável nostalgia.

Betim - 02 08 2016


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
336
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.