https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Natal : 

JÁ É NATAL

 
Open in new window


JÁ É NATAL
Já é Natal e há muita gente passando fome
Há muita ganância no coração do homem.
Já é Natal e na calçada alguém está com frio,
Talvez seja uma criança sem sonhos, sem brinquedo.
É Natal e muitas casas se enchem de luz.
Esperam por um velhinho de barba branca,
Esquecendo que o aniversariante é Jesus.

Já é Natal e as cidades se enfeitam.
As praças e a ruas ficam cheias de gente.
Mas as pessoas não se cumprimentam,
Passam como se fossem cometas.
Há sorrisos falsos em belos banquetes,
Em algumas salas Jesus é só um enfeite.

É Natal e as prisões estão superlotadas
De medo, de tristeza, horror e solidão.
É Natal e muitos não aprenderam a amar
Caminham como cegos, numa profunda escuridão.
Não conseguem enxergar Cristo na multidão.

Já é Natal, tempo de confraternização.
Pena que alguns não saibam seu significado,
Acham que é comer, beber e trocar presentes.
Felicitam-se e há muito aperto de mão.
Todavia ainda há distancia de corações.

O Messias bate todo dia em todas as portas,
Pedindo para nascer no coração dos homens.
Porém alguns não conseguem escutá-lo,
Ou acham muito difícil seus ensinamentos.
Já é Natal e lá fora há um vento gelado.
Será que Jesus está com frio e abandonado?

Lucineide



A poesia corre em meu sangue
Como a água corre no rio
Sem ela sou metade de mim
Meu nome é fruto de poesia.





Que deixemos o espírito natalino entrar em nosso coração, tornando-o amável e solidário, todos os dias. Porque Natal é o nascimento de Jesus. E Ele quer nascer em nós todo dia. Então um Feliz Natal a toda família luso-poemas. Abraços!
 
Autor
Lucineide
 
Texto
Data
Leituras
807
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.