https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Solidão : 

Para lá da janela

 
Fechei-me nos meus silêncios,
guardei dentro do meu peito
as palavras vazias
sopradas por ventos em desvario...

Aquieto-me na solidão que me contempla
e penso serenamente, sentado na nostalgia...
Olho a paisagem que me espreita pela janela
e, inesperadamente, invade-me uma melancolia
da cor do tempo passado!

Olho fixamente de olhos semi-cerrados
o nada para lá da janela,
e, imagino-me cavaleiro de fantasias,
cavalgando pelas alegrias esquecidas…
agarro-as, trago-as novamente a mim
e desperto os meus silêncios
na solidão que me sorri.

José Carlos Moutinho


 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
245
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
6
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 11/04/2017 17:35  Atualizado: 11/04/2017 17:35
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16148
 Re: Para lá da janela
José
Belo poema! Gostei imensamente!
Beijos!
Janna


Enviado por Tópico
Syl
Publicado: 11/04/2017 18:14  Atualizado: 11/04/2017 18:14
Muito Participativo
Usuário desde: 13/12/2016
Localidade:
Mensagens: 67
 Re: Para lá da janela
Lindo


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 26/04/2017 12:24  Atualizado: 26/04/2017 12:24
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Para lá da janela P/zemoutinho
...quando a janela do coração se abre a nostalgia vem à claridade e a sucessão de tristes e alegres episódios saltam num ápice e vivemos chorando ou sorrindo e acabamos
fechando a janela, guardamos tudo novamente e vamos à vida! Um bonito poema saudoso, abraço Vólena