https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Desço pelas virilhas que já ousei morder

 
Desço pelas virilhas que já ousei morder
e à evocação dos corpos bailando
na eira.

Teu prazer será sempre meu regresso
embriaguez que me aquieta
tua boca, essa fonte onde se incendeiam girassóis
e ninhos de andorinhas.

Sabes-me a trigo e mel no alpendre das manhãs.

--


© Célia Moura

© Célia Moura, a publicar “No Hálito De Afrodite”
 
Autor
CéliaMoura
 
Texto
Data
Leituras
391
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 20/05/2017 15:09  Atualizado: 20/05/2017 15:09
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29465
 Re: Desço pelas virilhas que já ousei morder
Lindas manhãs onde o amor se faz no alvorecer, lindo