https://www.poetris.com/
Sonetos : 

BEIJOS PERDIDOS

 
BEIJOS PERDIDOS

Da solidão a gelidez abraça
Há nos lençóis um cheiro bom, reclama
Meros vestígios têm o quarto, a cama
Daquele amor descomunal... Desgraça!

O coração rói como infame traça
Bruta saudade, é lacerante o drama
Desesperado, quanto sal derrama
Chora, impotente... Tudo se estilhaça!

Da lua o brilho corta mais seu peito
Porque repleto de fotografias
Reminiscências trazem dor enorme

A noite é longa! Inane, vê sem jeito
O sofrimento, atrozes agonias
Beijos perdidos mima até que dorme...


Jerson Brito

 
Autor
jersonbrito
 
Texto
Data
Leituras
94
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.