https://www.poetris.com/
 
Textos -> Tristeza : 

Pulso

 





Como eu gostaria de
poder apenas não existir...
Um mundo tão confuso
e eu me sinto apenas intruso.

Sinto meu pulso: ainda vivo.
Seria melhor dizer que só existo,
sou fruto de uma vida tão
infrutífera... por que insisto?

Sinto meu pulso: que tristeza.
Qual a beleza dessa existência?
A solidão mastiga meu pobre
coração todos os dias...

Sinto meu pulso: até quando?
Quanto tempo preciso perder
para saber o que já sei?
Já me arrependo de ter tentado...

Já não sinto meu pulso: por fim.
A vida já se arrependeu de mim,
minha vida agora chega ao fim...
Volto a ser o que sempre fui: nada.






Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
234
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 20/10/2017 11:17  Atualizado: 20/10/2017 11:17
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Pulso
SENTIDOS QUE CHORA DOR DA VIDA, SENTIMENTAL ESSE POEMA